Unesp prepara professores para darem aula em inglês nas disciplinas de pós

Iniciativa visa atrair alunos estrangeiros para programas e promover internacionalização

Postado em: em Educação

​A Unesp começou neste dia 4 de fevereiro o primeiro de uma série de workshops que visam preparar docentes da universidade para ministrarem suas disciplinas de pós-graduação no idioma inglês. O programa Content and Language Integrated Learning (CLIL) é ministrado por especialistas da Universidade de Queensland, na Austrália, e está sendo financiado pelo convênio entre Unesp e o banco Santander.

O primeiro workshop será oferecido no câmpus de Presidente Prudente entre os dias 4 e 8 de fevereiro. Outras edições idênticas acontecerão em Botucatu, Araraquara e São José do Rio Preto, ao longo do mês de fevereiro.

As atividades são ministradas por professores da Universidade de Queensland, na Austrália, que há mais de dez anos têm trabalhado no treinamento de professores da Ásia, Europa e América do Sul. A abordagem CLIL é utilizada em universidades no mundo todo e tem ênfase no ensino simultâneo de conteúdo e língua, por meio de estratégias dinâmicas de ensino e aprendizagem.

“Nossos workshops são práticos e interativos. Nós apresentamos técnicas, propomos uma reflexão sobre essas experiências e, principalmente, demonstramos esse aprendizado na prática”, destaca Martin Dutton, um dos professores australianos responsáveis pelo curso. Ele lembra ainda que os docentes da Unesp são estimulados a levarem para o curso materiais e conteúdos que já utilizam em sala de aula.

O objetivo da iniciativa é fortalecer o processo de internacionalização dos programas de pós-graduação da universidade por meio da oferta de disciplinas em língua inglesa. Um edital lançado em outubro do ano passado selecionou 54 professores que participarão das atividades realizadas ao longo do mês de fevereiro. “Isso quer dizer que a Unesp poderá oferecer 54 disciplinas em inglês em diferentes áreas de pesquisa. O que tornará nossos programas mais atrativos para os estudantes internacionais e encorajará nosso alunos a melhorar sua comunicação neste idioma”, aponta as coordenadora do programa, professora Paula Tavares Pinto.

“Eu decidi participar do CLIL porque este curso vai me ajudar bastante a dar aulas em inglês e também porque esse curso é baseado no fato de que o aluno não esta apenas recebendo a informação, mas sim participando ativamente do seu aprendizado”, aponta o professor Rafael Henrique Nóbrega, de Botucatu, um dos 54 selecionados para participar do treinamento.

O baixo domínio do idioma inglês nas universidades brasileiras é frequentemente apontado como uma das barreiras para a sua efetiva internacionalização. “Oferecendo disciplinas em inglês nós estaremos atraindo estudantes estrangeiros para serem parte do ambiente acadêmico da Unesp e ao mesmo tempo estaremos proporcionando aos estudantes brasileiros a oportunidade de desenvolver seu multiculturalismo”, afirmou o assessor-chefe da Assessoria de Relações Externas da Unesp, professor Jose Celso Freire Junior.


Artigos Relacionados