Um rose com cheiro de verão

Postado em:

Os aromas estão conquistando cada vez mais amantes, principalmente quando o assunto é vendas. Quando usados de forma correta são um apelo maravilhoso para conquistar seus clientes e fazê-los se apaixonar e desejar o seu produto. Você se lembra daquelas propagandas de perfume nas revistas importadas, que tinha uma aba que você abria e conseguia sentir o cheiro do perfume, que depois evoluiu para fricção e até os produtos vendidos em catálogo começaram a utilizar também?

Essa tecnologia foi criada na década de 1960, quando um químico chamado Gale Matson que trabalhava na 3M, criou um processo chamado microencapsulação que permitiu a criação de múltiplas cópias de documentos sem o uso de papel carbono: envolveu duas folhas de papel, em que uma delas foi revestida com microcápsulas, contendo tinta incolor e a outra tinha sido pintada com revelador químico. Os papeis foram empilhados uns sobre os outros, com o papel de microcápsula no topo, então, quando a folha foi escrita as cápsulas no papel quebravam permitindo que a tinta entrasse em contato com o produto químico na folha inferior. A empresa logo percebeu que esse processo poderia ser usado em outros produtos além da tinta, como por exemplo os óleos essenciais e essências. Assim, quando revestir um pedaço de papel com microcápsulas contendo óleos perfumados, ele soltará a fragrância quando for raspado liberando essas microcápsulas. Os primeiros adesivos com essa tecnologia foram lançados em 1977, para os professores colarem nas provas e trabalhos dos alunos com mensagens de incentivo, e assim também liberar um perfume gostoso quando friccionados. Essa ideia se tornou muito popular nos anos 80 e 90, e os adesivos perfumados viraram mania, e essa ideia nostálgica está voltando ao mercado com novos desafios!

A Winc, uma vinícola Californiana, propôs essa deliciosa experiência para os admiradores de roses, o rótulo além de divertido pode ser ‘arranhado’ ou friccionado, e assim você pode sentir o ‘bouquet’ do vinho. O nome dele? Cocomero, que quer dizer melancia em italiano. A vinícola já é conhecida por produzir roses com estilo italiano há alguns anos. Esse vinho já possui safras de 2015 e 2016, mas somente a de 2017 possui esse rótulo maravilhoso! A safra de 2015 tinha notas de cereja, pétala de rosa e melancia; a de 2016 tinha morango, pêssego e melancia; já as de 2017 inclui madressilva, ruibarbo e melancia. Dá pra entender o porquê do nome do vinho não é? E eles têm em comum também serem todos secos, e as safras de 2015 e 2016 já se encontram esgotadas. O rótulo Cocomero, é produzido com uvas Barbera, uma uva originalmente italiana, é conhecida por produzir vinhos com sabor de frutas vermelhas e escuras com uma qualidade levemente ‘herby’. Tem baixos taninos e alta acidez, deixando o vinho de certa forma ‘suculento’, um rose ideal para os dias quentes.

A propaganda do produto já diz: a diversão já começa antes mesmo de você abrir a garrafa! Eles chama o rótulo de ‘scratch-n-sniff’ (arranha e cheira), a fragrância de melancia vai com certeza fazer com que você queira abrir a garrafa bem rapidinho e degustar esse delicioso produto! Não sei dizer se ele já pode ser encontrado no Brasil, para quem tem acesso, está sendo vendido pelo site da empresa Winc por US$ 15. Um pouco de nostalgia com o cheiro em formato de fricção e muito sabor e prazer com um produto incrível!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​