Tampa Rosca ou Screw Cap

Postado em:

O que você acha de comprar um vinho que não tem rolha de cortiça?

Esta é uma questão que define a sua compra?

A tampa rosca voltou a discussão depois de um vídeo de um ator inglês, Jason Statham,abrindo esta tampa com o pé num suposto golpe de luta. E logo depois apareceu um vídeo em que o  cantor brega Falcão faz uma piada com o vídeo anterior.

Mas a questão levantada entre as pessoas que se interessam por vinho não foi como abrir, mas a credibilidade deste tipo de tampa.

Aprendemos há algum tempo que vinho com rolha de cortiça é que era bom. Se não tivesse a rolha de cortiça já era um indício de má qualidade do vinho.

O que há muito tempo atrás era uma verdade, pois a tecnologia era outra e os bons produtores de vinhos faziam questão de usar as rolhas de cortiça por realmente serem melhores.

Bem, os tempos mudaram e as rolhas também.

Hoje em dia, o mito do vinho que não tem rolha de cortiça ser ruim “caiu por terra”. E as tampas roscas ou também chamadas de screw caps são aceitas e respeitadas, bem como os outros tipos de rolhas.

Claro que como em tudo neste mundo existem as de boae as de má qualidade, mas um bom produtor não vai colocar em seu vinho uma tampa de qualidade inferior que comprometa a qualidade de um bom trabalho.

A produção de vinho cresceu de forma desproporcional a produção de cortiça para rolhas, o que obrigou aos produtores a acharem uma nova solução, e foi ai que vimos surgir a tampa rosca “de qualidade” e os demais tipos de rolhas sintéticas.

A diferença da rolha de cortiça ainda é sentida nos vinhos de Guarda, onde um dos motivos é que esta rolha permite uma micro oxigenação do vinho o que ajuda no amadurecimento da bebida.

Por outro lado o Screw Cap permite que o vinho seja guardado de pé, já que no caso de rolha de cortiça  ele deve ser guardado na horizontal para que esta permaneça úmida evitando a passagem do ar.

O Screw Cap é cada vez mais usada nos vinhos tintos jovens, brancos e roses, principalmente elaborados no Novo Mundo, caso da Autrália que usa desde os anos 70 e na Nova Zelândia usado em mais da metade dos vinhos produzidos.

Este é um bom motivo para chamar os amigos para degustar um bom vinho e comprovar que este tipo de fechamento funciona muito bem.