Sem voos em 2018, Franca encerra 2019 com oferta de 93 frequências aéreas

A partir de Congonhas, os passageiros embarcados na cidade podem fazer conexão para mais de 30 destinos

Postado em: - Atualizado em: em Turismo

O aeroporto de Franca, que não operava nenhum voo regular em 2018, fechou o segundo semestre de 2019 com uma oferta de 93 frequências aéreas (média de quatro por semana), como efeito da redução do ICMS sobre o querosene de aviação no Estado de São Paulo. 

O aeroporto de Franca voltou a operar voos comerciais regulares com destino a Congonhas, na capital paulista, no último dia 28 de outubro de 2019, com dois horários de partida, entre segunda e sexta-feira; e no sentido inverso, também com dois horários de voos. 

A retomada aconteceu após 11 anos sem a cidade operar voos comerciais.

As operações são realizadas pela Gol Linhas Aéreas, inicialmente em aeronaves de pequeno porte, com capacidade para nove passageiros, da empresa TwoFlex. 

O voo Franca-Congonhas faz parte do Programa São Paulo Para Todos, lançado por João Doria, que oferece incentivos para implantação de voos regionais, como redução no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços sobre o combustível da aviação de 25% para 12%.

A partir de Congonhas, os passageiros embarcados na cidade podem fazer conexão para mais de 30 destinos nacionais. 

É o que mostra levantamento feito pelo Centro de Inteligência da Economia do Turismo (CIET), da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, em parceria com a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (ABEAR) e a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Em todo o Estado, as companhias Azul, Gol, Latam e Passaredo abriram 676 novas frequências aéreas semanais a partir dos aeroportos paulistas. 

O resultado ultrapassou em 38% o compromisso assumido inicialmente pelas empresas de criar 490 novas frequências a partir da redução do imposto.

“Esse resultado demonstra a correção da medida adotada pelo Governo do Estado, que está distribuindo desenvolvimento por todas as regiões”, disse Vinicius Lummertz, secretário estadual de Turismo.

O aumento da oferta teve impacto em todo o Brasil, com novas frequências para 21 estados e o Distrito Federal. 

No interior paulista, três novos aeroportos passaram a receber voos regulares: Araraquara, Barretos e Franca, totalizando dez regiões atendidas, sem contar Campinas, Guarulhos e a capital. 

Mais três estão em previsão para 2020: Guarujá, São Carlos e Votuporanga – todas dependendo de obras de infraestrutura a serem feitas pelas prefeituras ou pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp).

Sete novos aeroportos de outros estados passaram a receber voos de São Paulo: Guarapuava (Paraná), Montes Claros e Uberaba (Minas Gerais), Rio Branco (Acre), Macaé e Jacarepaguá (Rio de Janeiro) e Sinop (Mato Grosso).


Artigos Relacionados