Sem espaço no PSDB, Tony Hill deverá deixar o partido na janela de março

Vereador é aliado de Gilson de Souza e teria restrições ao novo presidente da legenda, Adermis Marini

Postado em: em Política

​O vereador Tony Hill tem sido considerado um "estranho" no ninho tucano. Defensor ferrenho dos projetos do prefeito Gilson de Souza (DEM), o clima de bastidores não vem sendo dos melhores entre ele e o partido.

Segundo filiados do PSDB, Tony Hill não é presença constante nas reuniões do PSDB, o que tem gerado muitas reclamações internas de outros integrantes da legenda, que veem o distanciamento entre o vereador o partido desde o início do mandato.

Outro fator que pode distanciar ainda mais Tony Hill e o PSDB é a ascensão de Adermis Marini à presidência do diretório local. Segundo as fontes consultadas, a preferência de Tony é que Sidnei Rocha assumisse o posto. 

Mas como o próprio Sidnei não quis sequer disputar a presidência, apoiando Adermis. Este, no comando do partido, já confidenciou que não tem interesse no apoio de Tony e nem em sua presença no time tucano.

A solução do problema pode estar um pouco distante. Em março próximo, a seis meses das eleições municipais, os vereadores poderão mudar de partido sem correr o risco de perder o mandato. A expectativa é que Tony Hill seja o primeiro a sair. Seus prováveis destinos, segundo as fontes, seriam PSB, DEM ou Solidariedade. 



Artigos Relacionados