Salas de prédio que foi alvo de explosões a caixas eletrônicos são reabertas

Prédio foi interditado e teve que ser evacuado pelo Corpo de Bombeiros após ataques

Postado em: em Segurança

A​s salas comerciais do prédio alvo de ataques a caixas eletrônicos em Passos (cidade mineira a 100 km de Franca) no dia 11 de abril deverão ser reabertas até o fim de semana. O prédio foi interditado e teve que ser evacuado pelo Corpo de Bombeiros seis dias após os ataques depois de uma vistoria constatar que as explosões tinham causado danos em pilares da estrutura.

Por enquanto, o movimento no Edifício Satélite continua sendo só dos operários. Vinte dias após os ataques, o cenário começa a mudar. A viga danificada ganhou escoramento até o terceiro andar. As janelas de vidro já foram quase todas trocadas. O que falta agora para o edifício voltar a funcionar são pequenos detalhes.

Já os bancos devem levar mais tempo para reabrir. A previsão é que o Banco do Brasil volte a funcionar entre 30 e 40 dias. Já a Caixa Econômica Federal disponibilizou uma carreta na Praça Geraldo Silva Maia, mas a agência invadida pelos criminosos ainda não recebeu todos os reparos.


Prédio alvo de ataques a caixas é interditado pelo Corpo de Bombeiros em Passos (Foto: Hélder Almeida)

Prisões

Seis suspeitos de pertenceram à quadrilha que atacou as agências bancárias em Passos foram presos no dia 14 de abril  durante uma ação do Departamento Estadual de Investigações Criminais de São Paulo (Deic) em Sumaré (SP). O alvo principal foi uma chácara, onde foi encontrado parte do material apreendido. Segundo a Polícia Civil, a quadrilha era investigada desde o início do ano.

Com os suspeitos, foram apreendidos R$ 170 mil, 300 quilos de explosivos, pistolas, quatro fuzis, entre eles um ponto 50, além de máscaras de gás, capacetes e coletes a prova de balas.

De acordo com o Deic, os presos foram autuados por formação de organização criminosa, posse de arma de fogo de uso restrito e posse de explosivos.


Armas e dinamites apreendidas pelo Deic em Sumaré (Foto: Deic/Divulgação)

Ataques

Os bancos ficaram destruídos após os ataques, que começaram por volta de 1h30 e duraram até as 3h do dia 11 de abril. Pelo menos 15 homens teriam participado da ação. Tudo aconteceu bem perto de uma companhia da Polícia Militar e da delegacia regional da Polícia Civil, que ficam a um quarteirão dos bancos.

Imagens de uma câmera de segurança mostraram dois policiais militares se aproximando das agências. Logo depois, houve troca de tiros e um dos assaltantes chegou a ser atingido. Balas de grosso calibre atingiram ainda outros dois bancos da avenida e até um apartamento que fica no 5º andar de um prédio. Lâmpadas de postes e transformadores também foram destruídos. Pelo menos 46 imóveis ficaram sem energia elétrica.

Os criminosos conseguiram fugir em dois carros e na saída ainda queimaram dois ônibus em duas entradas da cidade para bloquear a passagem dos policiais.

Criminosos explodiram duas agências bancárias nesta quarta-feira (11) em Passos (MG) (Foto: Helder Almeida)



Artigos Relacionados