Renda variável: você sabe o que é? Descubra agora e melhore seus ganhos

Com a redução da Selic ao menor patamar, especialistas em investimentos apontam para a Renda Variável.

Postado em: em Economia

A taxa Selic é a taxa básica de juros do Governo. Ela funciona como um mecanismo de controle da inflação do país. É fixada pelo Comitê de Política Monetária – Copom, a cada 45 dias. 

Ela já esteve em altíssimos patamares como em 1999 quando chegou a 45%. Atualmente está fixada em 5%, o menor índice da história do país. Isso demonstra que a inflação está em baixa.

Como isso afeta o seu dinheiro?

Geralmente, os investimentos em Renda Fixa estão atrelados à inflação e a Títulos Públicos. Se a inflação (Selic) cai, a rentabilidades deles cai também. 

É o caso de CDBs e Fundo de Investimentos DI. Entenda as siglas do mundo dos investimentos! Assim, quem investe em renda variável (varia com o mercado de capitais) tende a ganhar mais. As opções de investimentos em Renda Variável são:

  • as Ações, Fundos de Ações;
  • os Derivativos;
  • Câmbio (Dólar, Euro), Fundos Cambiais;
  • Fundos Imobiliários;
  • Operações Estruturadas.

Esses ativos são negociados (comprados e vendidos) no mercado de capitais, ou seja, na Bolsa de Valores (B3). 

Seu preço varia de acordo com a demanda (oferta e procura). Claro que outros aspectos também interferem neles, até mesmo porque afetam a demanda. 

Uma empresa que passa por dificuldades financeiras tende a perder valor, o preço das ações tende a cair. 

Um Fundo de Investimentos Imobiliário que investe em empresas da construção civil pode ter desvalorização em uma crise do setor. 

Eventos da política nacional e internacional também afetam o mercado de capitais, que recebe investimentos também externos. Tudo isso pode impactar o risco e a rentabilidade desses tipos de investimentos.

Entenda o conceito da Renda Variável

Na Renda Variável a remuneração exata do investimento não é determinada no momento em que o dinheiro é aplicado. 

Como o próprio nome diz: os valores dos títulos ou ativos, podem variar o tempo todo ou com grande frequência. Assim, o investidor aplica seu dinheiro em um tipo de operação que pode:

  • ter uma boa rentabilidade e resultar num ganho;
  • pode não ter rentabilidade nenhuma;
  • inclusive pode resultar em prejuízo (se o ativo se desvalorizar, como pode acontecer com as ações).

Portanto, o risco de perder dinheiro é maior do que nos investimentos de renda fixa. Nela a rentabilidade é conhecida no momento em que se faz investimento.

Porque apostar em risco mais alto?

Isso acontece justamente porque o cenário econômico atual é um cenário de queda da inflação. 

Quando se tem uma inflação mais alta, os investimentos em renda fixa atrelados aos índices de inflação são mais interessantes. Contudo, em tempos de inflação mais baixa, estes investimentos passam a render menos. 

Deixam de ser tão interessantes fazendo com que valha a pena olhar para os rendimentos em renda variável. Embora a renda variável apresente um risco maior de perda, representa também uma chance de melhor rentabilidade.

Dá para reduzir os riscos da renda variável

Para isso é necessário analisar com atenção o título ou papel que deseja comprar. Afinal, é o seu dinheiro! Considere os aspectos que interferem na variação dos valores desses papéis. O investidor deve analisar, por exemplo:

1

Desempenho e a solidez das empresas emissoras dos títulos de rendas variáveis (ações, derivativos e debentures). Neste caso, vale a pena avaliar sua saúde financeira. 

Se possui muitas dívidas e de muito longo prazo. Se obteve lucro nos últimos cinco anos. O volume de investimentos previstos pela empresa para os próximos anos (volume alto é um bom indicativo). 

Quanto costuma pagar de remuneração aos seus acionistas (dividendos e juros sobre o capital próprio) a cada ano. E também a natureza da operação da empresa (o que ela faz, em que mercado atua). 

Todas essas informações podem ser consultadas no site da Bolsa de Valores (B3);

2

Condições do mercado financeiro, que dá sinais de otimismo ou pessimismo quando os investimentos em empresas brasileiras aumentam ou diminuem. Pode ser afetado por questões de políticas nacionais e internacionais;

3

Variação das moedas estrangeiras, se desejar investir em câmbio. Neste caso, decisões de políticas internacionais também podem afetar as cotações das moedas estrangeiras.

Um exemplo disso foi a decisão da Inglaterra de sair do bloco econômico europeu. Tal fato afetou a cotação do Euro e do Dólar em todo o mundo;

4

Acompanhamento das variações. Ações que apresentam maior variação de preço possuem maior liquidez, ou seja, são compradas e vendidas com mais frequência. 

Esta variação de preço pode resultar em ganhos (comprar barato e vender caro). E existem ações que garantem um ganho de outra forma, ou seja, pelo pagamento de remuneração aos acionistas. 

Podem até não ter liquidez, mas se a empresa tem lucro anual, pagará dividendos e juros sobre o capital próprio. Descubra quatro maneiras diferentes de ganhar dinheiro com ações.

Considere o seu perfil de investidor

Investimentos em renda variável são recomendados para pessoas com perfil moderado ou arrojado. 

Pessoas que suportam correr riscos, justamente por conta de um risco maior, essas opções costumam oferecer rentabilidade também maior. 

Principalmente se o investimento for feito com critério, boa avaliação das opções e diversificação (combinação de papéis).


Artigos Relacionados