Professores estaduais de MG em greve desde ontem contra atraso salarial

Categoria só deve voltar ao trabalho após pagamento da 1ª parcela dos salários

Postado em: em Trabalho

Educação Estadual

Os servidores da educação pública paralisaram as atividades nesta segunda-feira (9). 

A informação é do o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE-MG), que disse que a categoria só volta ao trabalho após o pagamento da primeira parcela dos salários integralmente. 

A previsão desse pagamento, segundo governo, é para sexta-feira (13).

Os trabalhadores alegam “descumprimento contínuo do pagamento dos salários no 5º dia útil do mês”. 

No último dia 3 de julho, o sindicato já tinha notificado o governo da sua decisão de paralisar as atividades. Os professores voltaram de uma greve de 15 dias no último dia 27 de junho.

A Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG) que disse que a escala de pagamento para o mês de julho está mantida e que mandará nota sobre a greve.  

Os servidores vão receber em três parcelas nos dias 13, 25 e 31 deste mês. 

A greve dos professores do Estado de Minas na região próxima a Franca atingiu as aulas nas estaduais em cidades como Cássia, Passos, Ibiraci, Delfinópolis, Delta, Conquista, Sacramento, Claraval, São Tomás de Aquino, Paraíso, São João Batista do Glória, Capetinga, Pratápolis, Itaú, São José da Barra, Monte Santo e Itamogi, entre outras.


Artigos Relacionados