Produtos de origem vegetal pressionam e preço dos alimentos acumula alta

índice que mede a variação dos preços dos 88 produtos que compõem a cesta de mercado foi de 4,53%

Postado em: em Economia

No primeiro semestre de 2019, o índice que mede a variação dos preços dos 88 produtos que compõem a cesta de mercado das famílias paulistanas (IPCMT) foi de 4,53%, informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta). Quando separados por subgrupos, temos o índice dos produtos de origem vegetal (IPCMV) com aumento superior ao apresentado pela cesta total (5,36%), enquanto os itens de origem animal (IPCMA), com oscilação menor (3,66%), contribuíram para a redução do índice.

No mesmo período, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IPCA-IBGE), foi de 2,23%, “o que indica que os gastos com alimentação das famílias paulistanas superaram a inflação em mais de 100%”, afirma Vagner Azarias Martins, pesquisador do IEA.

O comportamento dos preços, nos últimos seis meses, teve dois períodos distintos: no primeiro trimestre, o índice total, pressionado por aumentos intensos dos produtos de origem vegetal, apresentou altas de 1,97%, 2,23% e 1,59%, em janeiro, fevereiro e março respectivamente. Na sequência, por dois meses consecutivos, foram registradas variações negativas: abril (-0,30%) e maio (-1,27%). “Este cenário de queda foi motivado pela redução de preços de produtos de grande peso na cesta de mercado, como, feijão e açúcar”, explica o pesquisador, lembrando que, em junho, o IPCMT voltou a subir (0,29%).

Para ler o artigo na íntegra e consultar as tabelas e gráficos com informações mês a mês sobre a comportamento dos grupos de origem animal e vegetal e o valor do IPCMT,clique aqui.

Por Nara Guimarães


Artigos Relacionados