Prazo de rematrícula na rede estadual de Franca segue até sexta-feira, 27

Já a matrícula para os estudantes de outras redes começa no dia 1º de outubro e vai até o dia 31 de outubro

Postado em: em Educação

A rematrícula na rede estadual de Franca, feita apenas para quem já tem filhos na rede estadual, segue em curso até o dia 27 de setembro.  É fundamental que todo mundo realize a matrícula e interesse de continuar na rede. Vale lembrar que a matrícula para os estudantes de outras redes começa no dia 1º de outubro e vai até o dia 31 de outubro.

Como fazer o processo

Basta acessar um dos dois canais online da matrícula: o aplicativo Minha Escola SP (pode ser baixado na Play Store, pelo sistema Android ou Apple Store, no IOS) e a Secretaria Escolar Digital (sed.educacao.sp.gov.br). Dentro deles, é preciso preencher o login com o número do R.A. – registro do aluno – e a senha que já utiliza na Secretaria Escolar Digital (SED). Dentro do sistema, é preciso clicar na opção “matrícula” e selecionar o ano letivo do jovem.

A Educação espera que 2,5 milhões de responsáveis pelos estudantes matriculados nas escolas estaduais de São Paulo realizem a matrícula 2020. “Queremos que o cadastro seja todo feito online a partir do ano que vem. Estamos ampliando o leque de opções, uma vez que o pai ainda terá a escola e a secretaria como apoio para realizar a matrícula. Queremos otimizar o pessoal e também tornar o processo mais automático”, afirma Renilda Peres, chefe de gabinete na Educação.

Opção pelo ensino técnico no Ensino Médio

É no momento da rematrícula que quem está terminando o Ensino Fundamental e irá ingressar no Ensino Médio irá optar por cursar uma das opções oferecidas no Novotec. Dentro do sistema, é preciso clicar na opção “matrícula”, selecionar o ano letivo do jovem e depois clicar na opção “Novotec” e selecionar um dos muitos cursos disponíveis.

São 7 opções de cursos: Desenvolvimento de Sistemas, Informática para Internet (Programação Web), Administração, Recursos Humanos, Marketing, Contabilidade e Logística. “Nossa rede tem demanda por educação técnica. Segundo pesquisa realizada ainda nesse ano, 20% dos estudantes da rede querem se aprofundar em educação técnica e profissional. Nossos jovens não sabem as oportunidades que existem na área técnica, e isso é um problema da sociedade”, explica o secretário Rossieli Soares.


Artigos Relacionados