​Portinari, no trecho entre Pedregulho e Rifaina, já tem 5 radares múltiplos

Três radares são do tipo OCR (do tipo dedo duro), que analisa se os documentos do carro estão em dia

Postado em: em Trânsito

O  motorista que trafega no trecho entre Pedregulho e Rifaina pela SP 334 (Rodovia Cândido Portinari) deve redobrar sua atenção, pois a rodovia mais movimentada desta região já conta com cinco jogos de radares instalados no percursos.

Três deles são munidos com câmeras de alta resolução e com o sistema “detecta” que identifica placas de veículos e os envia para a Central de Monitoramento do Governo do Estado, operado pela Polícia Militar do Estado. 

Os radares, num percurso de apenas 25 km, entre as duas cidades, estão instalados em três trechos diferentes da Portinari (três deles em Pedregulho).

Outros dois estão na fazenda “Chapadão” e outros dois próximo à entrada para o Distrito de Alto Porã, na descida da Serra de Rifaina, no km 457 da mesma estrada. O outro radar, o mais antigo, é o do km 459, já na Serra de Rifaina. 

Não existem placas específicas de sinalização, próxima aos radares, mas o motorista deve considerar que no início da rodovia existe a limitação de 100 km/hora e próximo deles, os sinais de no máximo 80 km/hora.  

O Governo alegou estar usando os novos sistemas de radares (na Portinari, próximo à PR, em Franca, existem mais dois conjuntos) com o mesmo sistema de monitoramento para detectar irregularidades em veículos e coibir os índices de acidentes e violência entre as cidades. 

O veículo irregular que passar pelos radares tem seus dados enviados para SP onde um sistema identifica as irregularidades, mas não se sabe, ainda, se são emitidas multas em caso de falhas na documentação.

No caso do excesso de velocidade, porém, são emitidas as devidas multas.  

(Hélio Rodrigues, especial para o Jornal da Franca)


Artigos Relacionados