Para não perder emprego, mulher dá calmante a colega de trabalho

Para que a colega dormisse e fosse despedida, dissolvia calmante no café da companheira de trabalho

Postado em: em Comportamento

Mariangela Cerrato era funcionária de uma companhia de seguros, em Pamonte (Itália). Com medo de perder o emprego, decidiu afastar aquela que considerava ser a sua principal ameaça: a colega Alice Bordon.

Durante vários meses, dissolvia ansiolíticos no café. O objetivo era que a colega dormisse durante o turno de trabalho e fosse despedida.

Contudo, a artimanha foi descoberta e Mariangela, de 53 anos, não só foi despedida como condenada a quatro anos de prisão por ter causado "lesões graves à colega".

Alice descobriu tudo após beber o café num só gole, ao contrário dos outros dias, em que gostava de desfrutar mais calmamente a bebida. 

Nesse dia, ao ir tirar uma fotocópia sentiu-se mal e desmaiou. 

Não achando a situação normal, o marido levou-a ao hospital, mas foi-lhe dada alta. Num outro dia, a vítima chegou mesmo a perder os sentidos enquanto dirigia e teve um acidente. Alice voltou a ir ao hospital e mais uma vez, nada de grave foi diagnosticado.

Foi então, um dia, após muita insistência da colega, para que bebesse o habitual café da manhã, que esta começou a suspeitar que algo não estava bem. 

Assim, aceitou o café, mas não o bebeu na totalidade. Deixou o resto e levou para o laboratório. Foi constatado que na bebida estava uma dose de calmante dez vezes superior ao recomendado.

Quando confrontada com a situação, Mariangela negou tudo, mas acabou sendo detida e acusada.


Artigos Relacionados