OS VELHOS E BONS TEMPOS PRECISAM VOLTAR!

Postado em: - Atualizado em:

​Durante as partidas do Brasileirão, tem sido notória a indecisão dos jogadores que não sabem o que fazer com a bola na maioria das jogadas. Definitivamente, o futebol brasileiro vem perdendo a essência há um bom tempo. Se já não bastasse esse fator, a ousadia e criatividade também andam desaparecidas. Evidentemente, o despreparo psicológico dos atletas brasileiros salta aos olhos. Sendo assim, a maioria dos duelos tornam-se chatos e previsíveis. Muita marcação e pouca criação. O lema é não deixar a equipe adversária jogar. Preza-se em demasia pelo futebol de resultados, deixando de lado o gosto pelo futebol solto e anárquico que animava as peladas de infância. Ah, como está complicado assistir ao esporte mais popular do mundo... Como sempre dizia o saudoso mestre Telê Santana: "ganhar, perder ou empatar faz parte do jogo, o importante é jogar bem, limpo e com classe aliada a dignidade. "Ninguém tolera ver times medrosos com propostas defensivas e praticando o antifutebol.  Em termos de ídolos então, nem se fala! Estão sumidos que nem chapéu velho! Recordo-me dos grandes esquadrões do passado e sinceramente tenho saudades. Times e seleções que desfilavam em campo com nobreza e arrancavam suspiros das platéias do mundo todo. Dava gosto pagar ingresso (ou melhor couvert artístico). Infelizmente, o esporte bretão sofreu uma transformação para pior: muita reclamação, mimimi e pouquíssimo futebol...

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​