O ENEM NUNCA CUMPRIU A PROMESSA

Postado em:

Em artigo anterior, propus uma carta aberta ao senhor Ministro da Educação ou falta de educação, Abraham Weintraub, que adiasse a prova do ENEM. Nesse mesmo dia, em entrevista, ao vivo, na CNN, ofendeu a jornalista Monalisa Perrone. Para quem já ofendeu a China, segunda maior potência do mundo, nossa maior parceira comercial, destratar uma jornalista competente é fichinha. Ainda bem que a CNN saiu em defesa dela.
Weintraub, desde que se aboletou na cadeira de Ministro, mostrou total despreparo. Desmontou o INEP. Escreveu absurdos, deu mostras de racismo, misoginia, censura, falta de conhecimento da pasta que comanda e do país em que vive, posou de censor e se tornou um dos maiores fabricantes de "pérolas" da sabedoria de boteco, cada vez que abre a boca. A última sobre o ENEM: "Não é para atender injustiças sociais, é para selecionar os melhores".
Suportou humilhações públicas: O presidente disse textualmente, em frente às câmeras de tevê, que ele é a vítima preferida dos seus "esporros" diários.
Na primeira aula, brinco sério com meus alunos: "Só uma coisa eu sei neste ano, o ENEM vai dar errado neste ano". Um olha para o outro, o outro olha para o um, que cria coragem e pergunta: "Como é que o senhor sabe?". Fácil:Nunca deu certo. Entre a proposta e a execução há buracos enormes. Entre a promessa e a concretização, há buracos maiores ainda. Olhe o questionário socioeconômico.
É óbvio que o ENEM DIGITAL não tem como dar certo. Escolas públicas estão mais do que sucateadas. óbvio que a prova deveria ser adiada devido à pandemia. Ontem afirmou nervoso: "Vai haver ENEM". Hoje passou por cima do seu cadáver ambulante, foi obrigado a recuar para que o governo não sofresse uma derrota acachapante na câmara dos deputados. Parodiando Chico Buarque, a quem o ministro odeia, "a pandemia passou pela janela, só Abraham não viu". E o vírus não tem data para ir embora. Se for.
Para piorar, o exame nacional do ensino médio foi adiado entre 30 e 60 dias. É o foguete brasileiro Saci Pererê, segundo Chico Anísio: Pode cair no Oceano Atlântico, entre o Brasil e a África, se não chover. Prepare-se, pule sete ondinhas, faça pedidos mirabolantes, porque o ENEM pode acontecer apenas em janeiro, se não chover. Cuidado para não perder o rumo: o Abraham pode recuar, esse é um governo gangorra.



Artigos Relacionados