​Nível da represa da Usina de Peixoto sobe e chega a 81% da sua capacidade

Na última atualização, no dia 27, o reservatório estava com 81,94% da sua capacidade de armazenamento

Postado em: em Economia


Os produtores rurais e donos de ranchos às margens do rio Grande estão um pouco mais animados, mesmo nessa época da pandemia do Coronavirus.

O nível da água do rio – que estava bem abaixo – começou a subir e, os últimos números anunciados por Furnas e o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) trouxeram um alívio para quem curte as águas na região. 

O nível do reservatório Mascarenhas de Moraes vem subindo nos últimos dias e está acima dos 80% de sua capacidade. Foi o que apontou o relatório dessa semana do Operador Nacional do Sistema Elétrico. 

A última atualização aconteceu no dia 27, quando o reservatório apontou estar com 81,94% da sua capacidade de armazenamento de água.

A situação animou os proprietários de terras nas regiões de Pedregulho, Sacramento, Ibiraci, Delfinópolis, Cássia, dentre outros.

Por outro lado, o reservatório de Furnas está com 66,47%, Marimbondo 55,13% e Água Vermelha 54,74%.

REGRAS 

As usinas hidrelétricas brasileiras são componentes do Sistema Interligado Nacional (SIN) e sua operação é planejada e programada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

As definições sobre níveis de reservatórios e energia despachada por cada usina são atribuições do ONS, responsável por operar o conjunto das instalações de geração e transmissão de energia brasileiras de forma integrada.

O objetivo é o de garantir a segurança e a continuidade do suprimento de energia elétrica, ao menor custo possível. 

Toda a energia produzida nas unidades geradoras brasileiras é enviada ao SIN, e o ONS a distribui conforme a demanda, controlando a operação em tempo real.


Artigos Relacionados