Negócios no mercado do café seguem retraídos: saca custa R$ 450 em Franca

Grande parte dos produtores está focada nas entregas já programadas para este mês

Postado em: em Agronegócios

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) apontam que a colheita do café arábica da safra 2018/2019, que deve finalizar nos próximos dias, tem elevado a disponibilidade interna do grão.

Mesmo com a variedade dos grãos, os negócios seguem limitados no mercado nacional. Segundo colaboradores do Cepea, além de grande parte dos produtores estarem focados nas entregas já programadas para este mês, os atuais preços ainda mantêm vendedores retraídos.

Outros fatores que influenciaram a baixa liquidez interna nos últimos dias foram os feriados na segunda-feira (3/9) nos Estados Unidos (Dia do Trabalho) e na sexta (7/9) no Brasil (Dia da Independência). 

Quanto ao robusta, assim como para o arábica, os baixos preços ofertados e a semana mais curta mantiveram agentes distantes do mercado spot e a liquidez baixa.

MERCADO EM FRANCA

As recentes quedas externas voltaram a limitar negócios no Brasil. "além de grande parte dos produtores estar focada nas entregas já programadas para este mês, os atuais preços no spot ainda mantêm vendedores retraídos. 

Outros fatores que influenciaram a baixa liquidez interna nos últimos dias foram os feriados", disse em nota o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com saca R$ 466,00 e alta de 0,65%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação no dia em Franca com saca cotada a R$ 450,00 – estável. Não houve oscilação dentre as praças no dia.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Vitória (ES) com saca a R$ 435,00 – estável. A maior oscilação no dia foi registrada em Guaxupé (MG) com alta de 0,70% e saca a R$ 433,00.


Artigos Relacionados