MP pede afastamento do diretor da empresa fornecedora de água

Negligência e omissão provocaram interrupções no serviço de abastecimento de água em Brodowski

Postado em: em Cidades

Cidade chegou a ficar sem água por 83 dias por inadimplência do diretor do sistema de água do Município

Em ação ajuizada na última semana, a Promotoria de Justiça pediu o afastamento cautelar de Alessandro Aécio Felix do cargo de diretor superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Brodowski (SAAEB). 

De acordo com o promotor Leonardo Bellini de Castro, Felix vem agindo de maneira negligente na condução da autarquia, o que tem gerado uma situação de calamidade pública recorrente. 

Na mesma ação, o membro do MPSP requer que o diretor seja condenado a sanções como perda da função pública e ressarcimento de dano no valor de R$ 909.607,94.

De acordo com a petição inicial, Felix tem deixado de adotar as medidas necessárias para evitar o desabastecimento e interrupções no fornecimento de água em Brodowski, município que chegou a sofrer com o problema por 83 dias, durante três períodos diferentes. 

A situação exigiu o uso de caminhões-pipa para fornecimento de água à população, gerando gastos adicionais de R$ 798.467,94. 

Ainda segundo a Promotoria, nos últimos anos "constatou-se que o sistema de fornecimento de água não está sendo suficientemente mantido com atividades preventivas e investimento, o que tem ocasionado constantes interrupções de fornecimento de água em diversos bairros desta cidade, ora prejudicando 40% da população, ora prejudicando os outros 60%, dependendo dos sistema paralisado (...)".

Além disso, após formalização de acordo judicial com o Ministério Público para a tomada das medidas cabíveis e necessárias, Felix se omitiu na tomada das providências inerentes a seu cargo. 


Artigos Relacionados