Minha preferida

Postado em:

Assim como quando fazemos uma lista de compras de supermercado e obviamente temos as nossas marcas de produtos favoritas, acredito que para outras coisas na vida também seja assim. Aquela marca de calça jeans que veste melhor, aquele medicamento que temos que tomar todo dia, o shampoo que deixa o cabelo mais brilhante e porque não aquela marca de perfumes que dificilmente lança algo novo que não nos agrade.

Assim aconteceu comigo e a Chanel, um amor à primeira vista! Claro, eu não usaria um Chanel nº5, mas isso não quer dizer que não goste e admire a história e a complexidade que envolve cada parte da produção da fragrância mais icônica do mundo! Mas meu primeiro amor com a marca, foi um perfume que se chama Chance, na tradução ‘chance’, e eu realmente dei uma grande chance a ele e não me arrependi. Antigamente era assim que comprávamos perfumes, pedíamos a algum amigo ou parente que ia viajar para nos trazer uma fragrância. Era inviável comprá-las no Brasil por conta dos preços exorbitantes. E com o Chance não foi diferente, meu pai foi a trabalho para os EUA e não encontrou o perfume que eu amava na época, e assim trouxe ele. E nosso romance começou ali! Depois descobri seus dois outros irmãos: o Fraiche e Tendre.

E a marca acabou de lançar 3 novas fragrâncias, as quais já estou maluca para conhecer. Um trio de colônias frescas e cítricas que se dizem perfeita para o verão. Ganharam o nome de Les Eaux de Chanel, são uma homenagem às 3 cidades que mais marcaram a vida da fundadora da marca, Gabrielle: Biarritz, Deauville e Veneza.

Biarritz é uma cidade localizada no sudoeste da França, tem um estilo praiano bem esportivo, e por esse motivo inspirou a mias fresca das ‘águas de Chanel’ Ela se chama Paris-Biarritz trazendo uma mistura de tornja, íris, gerânio e almíscar. Uma fragrância misteriosa e fresca.

Deauville é uma cidade da Normandia, onde nasceu a primeira boutique de Gabrielle, que foi inaugurada em 1913. Uma cidade meio litorânea e meio campestre. A fragrância se chama Paris-Deauville, e é de certa forma transitória em suas notas, trazendo tanto notas frescas como terrosas, causando essa mistura perfeita entre campo e mar. Notas de frutas cítricas, manjericão, flores como jasmim e rosa e um pouco de patchouli.

Já Veneza, é a única das 3 que saiu da França e foi aterrissar na Itália. A cidade marcou a vida de Gabrielle porque foi para onde ela viajou para se recuperar do luto da perda do namorado Boy Capel, que morreu em um trágico acidente de carro em 1919. Paris-Venise, tem a influência oriental de Veneza, sendo considerada a mais envolvente entre esses lançamentos, com notas que remetem a talco, como o cumaru e baunilha, além de âmbar, frutas vermelhas e neroli.

Um trio para deixar qualquer um confuso na hora de escolher qual usar e que com certeza vai deixar os amantes de Chanel, assim como eu, malucos! Bem vindo verão, bem vindas Águas de Chanel.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.