Informações: Inep aponta prática da Unesp como uma das melhores do Brasil

Universidade é a segunda estadual do país nas melhores práticas de preenchimento de censo

Postado em: em Educação

No decorrer do 1º semestre de 2019, a equipe do Censo da Educação Superior, levantamento anual realizado pelo Inep, convidou os Pesquisadores Institucionais (PI) para participarem voluntariamente da pesquisa de melhores práticas de preenchimento do Censo da Educação Superior. A proposta enviada pela equipe da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da Unesp foi uma das 15 selecionadas entre mais de 160 candidatas. 

O Inep é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC) que tem como objetivo promover estudos, pesquisas e avaliações periódicas sobre o sistema educacional brasileiro.

A proposta enviada pela equipe da Unesp agora será publicada no site do Inep como uma das melhores práticas do país, e poderá ser apresentada no treinamento do Censo da Educação Superior, com previsão para ocorrer em fevereiro de 2020.

A Prograd incorporou o trabalho do PI logo no início dessa atual gestão e desde então a Universidade adotou um cronograma interno de trabalho para que todas as ações que envolvam o censo sejam anualmente realizadas em tempo hábil e com total integração entre o PI e os 39 Auxiliares Institucionais.

Diante da necessidade cada vez maior de interlocução entre a Universidade, os órgãos reguladores e supervisores e demais instâncias do Ministério da Educação, cabe ao Pesquisador Institucional ser um conhecedor das plataformas e sistemas informatizados utilizados pela Universidade. Entre esses sistemas está o CenSup (Censo da Educação Superior), que tem como uma de suas funções agilizar e otimizar a busca e o controle de informações e também favorecer um maior nível de confiabilidade na prestação de informações consistentes pela Universidade.

“O bom preenchimento dos dados do Censo é crucial para que a qualidade dos cursos da Unesp possa ser conhecida, na sua dimensão real. A decisão tomada no início da gestão, em 2017, de trazer para dentro da Prograd a atuação do PI tem se mostrado muito acertada, na medida em que os resultados positivos do bom preenchimento dos dados começam a aparecer no posicionamento da Unesp nos processos de avaliação dos cursos de graduação”, destaca a pró-reitora de graduação da Unesp, a professora Gladis Massini-Cagliari.

Atualmente, a função de Pesquisador Institucional da Unesp é exercida pelo servidor técnico administrativo Alexandre Pazoti.

Nas últimas semanas, a Unesp recebeu avaliações positivas de seus cursos tanto de fontes oficiais, como o Enade, como os empreendidos por instituições privadas, como o RUF (Ranking Universitário Folha) e o Quero Educação/Estadão, que utilizam dados do Censo.

“Considero que esta interlocução, de fato, passou a ocorrer de forma efetiva, com todas as instâncias envolvidas, especialmente com a equipe de Auxiliares Institucionais, Diretores Técnico Acadêmicos e Seções Técnicas de Graduação e isso refletiu significativamente nas estatísticas oficiais da Educação Superior da Unesp, que contribuirão inclusive para a gestão da Universidade”, afirma Alexandre Donizeti Pazoti, Pesquisador Institucional da Unesp, que trabalha em conjunto com a Pró-Reitoria de Graduação.

A seleção
Ao longo do processo de seleção, a Coordenação-Geral do Censo da Educação Superior avaliou cada uma das propostas identificando as mais relevantes. Ao final, foram selecionadas as 15 melhores práticas de preenchimento do censo.

Para a seleção, foram consideradas, além da abrangência quanto às diferentes categorias administrativas e organizações acadêmicas das instituições de educação superior, aquelas boas práticas que abordaram, com mais detalhes, o engajamento do Pesquisador Institucional (PI) com os demais envolvidos no preenchimento do Censo da Educação Superior: secretários acadêmicos, coordenadores de cursos, equipe de tecnologia da informação, dirigentes das instituições de educação superior e demais auxiliares institucionais. Além disso, também foi levado em consideração na avaliação as formas de comunicação entre estes atores; os meios de organização das instituições para o preenchimento do censo, como o estabelecimento de cronogramas; planos de ação e melhoria dos sistemas internos.

Os PI das instituições de educação superior, relacionadas no primeiro grupo do Quadro 1 a seguir, cujas propostas foram selecionadas, serão convidados a apresentá-las no treinamento do Censo da Educação Superior, com previsão para ocorrer em fevereiro de 2020.

ce-inep-11.png


Artigos Relacionados