IMPERA seleciona 7 empresas para processo de incubação em Franca

A Incubadora tem o objetivo de ajudar o empreendedor a desenvolver as suas ideias e projetos

Postado em: em Tecnologia

O professor de Educação Física Matheus Pupim, idealizador do Personal Alternativo - plataforma de atividades físicas on-line, é um dos selecionados

Sete empresas foram selecionadas no processo seletivo do 3º Ciclo de Incubação para empresas e projetos de base tecnológica da IMPERA (Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Franca e Região).

A seletiva, que aconteceu de março a agosto, teve seis etapas e contou com a participação de mais de 20 projetos. 

Na reta final, em razão da pandemia do novo coronavírus, as entrevistas e apresentações foram on-line. 

Durante seis meses, as empresas vão receber mentoria para estruturar o modelo de negócios e orientação em gestão empresarial, com todo suporte e infraestrutura física.

“A Incubadora atua com o objetivo de fomentar o ecossistema, ou seja, ajudar o empreendedor a desenvolver as suas ideias e projetos para o seu mercado de atuação. Por isso, as empresas selecionadas apresentaram como proposta a inovação, incremental ou disruptiva, e soluções para os diversos segmentos como indústria, comércio, educação, agronegócio, saúde, alimentação, etc.”, diz Jean Dunkl, gestor da IMPERA.

Em fevereiro, mais de 20 projetos foram inscritos, sendo válidos apenas 12. 

Em razão da pandemia do novo coronavírus e o isolamento social, as últimas etapas do processo, como as entrevistas, foram adaptadas e aconteceram virtualmente.

No início de julho, os candidatos apresentaram os projetos ao Conselho Consultivo da IMPERA, ao Comitê Técnico Científico e aos membros da sociedade convidados.

Sete empresas foram selecionadas: Clubee (marketplace de vantagens), Mercadão do Fabricante (canal on-line de compra e venda de matéria-prima descontinuada), NFe Agro (aplicativo para produtor rural emitir nota fiscal eletrônica), Perfil Sertanejo (rede social sertaneja), Personal Alternativo (plataforma de atividades físicas on-line), Pluga Cuca (método de ensino que facilita a aprendizagem e utiliza a Internet como ferramenta) e Projeto Gaia (gamificação educacional voltada ao desenvolvimento sociocultural com sustentabilidade ambiental).

“Minha plataforma de atividades físicas on-line, com plano de assinaturas, será integrada a um e-commerce com vendas de produtos relacionados à área de saúde e bem-estar. Acredito muito neste trabalho da IMPERA, o projeto de incubação vai me ajudar a gerar B2B, novos parceiros de negócios, como outros profissionais de educação física que serão professores na plataforma, fornecedores do segmento, sem contar assessoria administrativa e jurídica, enfim, vai abrir muitas portas”, diz o professor de Educação Física Matheus Pupim, idealizador do Personal Alternativo.

O processo de incubação já foi iniciado, com assinatura dos contratos, apresentação da infraestrutura e serviços disponíveis. 

A convocação acontece em duas modalidades: pré-incubação (ideia) e incubação. 

O Ciclo tem duração de seis meses (até fevereiro de 2021), com possibilidade de renovação, de acordo com o desenvolvimento do incubado no processo.

“São novos negócios em diferentes estágios de mercado e segmentos. Todos com plenas condições de ganhar escala e competitividade por trazerem em sua essência tecnologia e inovação”, diz Alexandre Benedetti, gestor da IMPERA.

Para a professora Maria Lídia Borges Machado, da Pluga Cuca, se tornar incubada significa ensinar Matemática com uma metodologia avançada de aula remota a pessoas do mundo todo.

“A nossa empresa atua há 10 anos embasada nos quatro níveis de dificuldades dos alunos na sala de aula. São inúmeras as dificuldades também, em lançar um produto no mercado, porque exige recursos financeiros para que as aulas sejam elaboradas, disponibilizadas no aplicativo, de modo atraente e eficaz ao mesmo tempo. Com o apoio fundamental da IMPERA para o crescimento do negócio poderemos escalar o mundo ajudando pessoas a aprender Matemática”, diz.



Artigos Relacionados