​Igarapava busca uma nova identidade na área e quer desenvolver o turismo

Três projetos se destacam e irão transformar município de Igarapava em potencial turístico

Postado em: em Turismo


O município de Igarapava, localizado na divisa com Minas, está passando por uma transformação. A proposta teve início quando o advogado José Ricardo Rodrigues Mattar foi eleito prefeito da cidade.

Com pequenas indústrias metalúrgicas, usina de cana e hidrelétrica, e uma agricultura diversificada, Igarapava tem muitas histórias. Mas o turismo foi o projeto da atual administração para fomentar a economia e garantir o emprego das pessoas.

E, com a desapropriação da fazenda Cana Brava foi dada a largada para a nova proposta turística.

Na proposta de Igarapava, o projeto do Parque Ecoturismo Porto das Canoas está sendo tirado do papel, assim como a Praia Artificial na divisa com o município com Delta (MG).

Também o Museu da Revolução Constitucionalista de 1932 (em que Igarapava foi um campo de batalha) saiu do papel com os projetos do Município, cujas verbas chegaram do governo Estadual e Federal.

Desde 2017 as transformações estão acontecendo. Os locais pré destinados para a implantação dos projetos ganharam investimentos e Igarapava, em curto espaço de tempo, poderá ser uma das cidades com um potencial turístico diferenciado. 

PARQUE ECOTURISMO 

Situado a pouco mais de 5 quilômetros do centro urbano, o parque Ecoturismo Porto das Canoas fica num dos locais mais belos do Município, onde existia a fazenda Cana Brava.

Esse é o Projeto que irá gerar economia e trabalho no Município. A Prefeitura recebeu recursos do governo federal e a estrada que liga a cidade até o local foi pavimentada. 

E, a área está recebendo o cercamento e implantação da rampa para os barcos, ponte para travessia entre outros. 

A Praia Artificial também está com os projetos em andamento, já que em todos os finais de semana (antes da pandemia) recebe em torno de 3 mil pessoas. 

Além disso, o Museu da Revolução Constitucionalista de 1932 será instalado em área próximo à ponte da divisa com Minas. Afinal, a ponte de ferro, construída por alemães foi o palco do confronto entre mineiros e paulista. 

José Ricardo Rodrigues Mattar revelou ao Jornal da Franca que estes três projetos impulsionarão ainda mais o município, resgatando sua forte economia e gerando empregos. 

Segundo ele, o futuro do Brasil será solidificado pelo agronegócio e, principalmente, pelo turismo. Por isso, Igarapava deu o start para essa transformação. 

O secretário de turismo do Município, Guilherme Carlos, ressaltou que além dessas ações, Igarapava se tornou MIT (Município de Interesse Turístico), o que para a cidade é um orgulho.

Igarapava completou 178 anos (22 de maio), só que a festa deste ano ficou apenas na comemorações pessoais, por causa da pandemia e do isolamento e do distanciamento social



Artigos Relacionados