​Franca será o centro das atenções da indústria da panificação, neste dia 5

Encontro discute as tendências das padarias, confeitarias e food service para 2020

Postado em: em Economia

Está marcado para acontecer neste dia 5 de dezembro, no anfiteatro do Senai (avenida Presidente Vargas, 2.500), o mais importante encontro da indústria da panificação do Estado de São Paulo. 

O evento deverá reunir mais de 500 pessoas oriundas de várias cidades do Estado e convidados de outros municípios do país. Eles vão discutir as tendências da indústria da panificação, confeitaria e food service.

Franca é referência no país na indústria da panificação. “Aqui estão as principais padarias e que produzem o melhor pão”, afirmou Augustinho Juliatti, presidente do SIMPAFRAN – Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria de Franca e região.

Por ter esta qualidade e pelo fato da produção francana estar no topo da produção nacional, a cidade receberá o Fórum de Tendências, bem como a reunião anual da Indústria da Panificação, promovida pelo Sampapão – Sindicato dos Industriais de Panificação e Confeitaria de São Paulo.

O evento terá abertura partir das 13 horas no auditório do Senai. Para falar sobre as tendências irão participar Danilo de Araújo Uhlemann e Márcio Frias.

INOVAÇÕES

Para os especialistas, a alimentação fora do lar vem crescendo a cada dia mais no Brasil. É mais presente nas grandes cidades e vem tendo um crescimento exponencial.

Segundo dados do Sebrae, 60% das empresas fecham as portas antes de completarem cinco anos e que 21,5% deixam de funcionar antes de dois anos.

Por isso esse crescimento chama tamanha atenção. Entretanto, é necessário saber, entender e acompanhar as tendências em alimentação, ponderou Juliatti.

Uma das tendências é a alimentação fora do lar, que teve um aumento registrado pelo segmento de aproximadamente 3,5%. Em 2020, a expectativa é que o setor alcance a faixa de R$ 230 bilhões.

Esse crescimento representa um aumento significativo pela alimentação fora de casa. Portanto, os gestores e proprietários devem se atentar as tendências de mercado. 

A cada dia, novas tecnologias ganham espaço no setor de food service, transformando a forma de pensar e fazer o mercado de alimentação. 

No setor de panificação, as inovações são constantes, criando novos produtos, ferramentas de venda e estratégias para garantir que a oferta esteja em sintonia com os anseios do consumidor.

O presidente do Sindicato dos Industriais de Panificação e Confeitaria de São Paulo, Guarulhos e Região – Sampapão, Antero Pereira, acredita que em 2020 o setor possa se alavancar, já que atravessou uma crise em 2019, com 15% de retração.

VIDA SAUDÁVEL

A busca por um estilo de vida mais saudável também está associada a um resgate da simplicidade, que se traduz no interesse por técnicas artesanais e por itens produzidos localmente. 

“Os consumidores estão se cansando de produtos muito elaborados, sem que se saiba ao certo como são feitos. A desconfiança em relação à indústria de alimentos faz com que eles se voltem para o modo artesanal de produzir pães, iogurtes, queijos etc.”, afirma Manoela Alexandre, do Sebrae.

Essa redescoberta do jeito antigo de fazer comida levou, por exemplo, à valorização da fermentação natural. Atentos a isso, restaurantes e panificadoras já estão oferecendo pães, massas e pizzas elaborados por meio desse processo.

“Na verdade, nada disso é novidade. Estamos falando de um retorno à forma como nossos pais e avós faziam sua comida. Mas, para uma sociedade acostumada à industrialização e ao consumo em massa, essa tendência renasce com uma força substancial, embasada principalmente pela preocupação com a qualidade do que consumimos”, completa a especialista.

MAIOR AUTOMAÇÃO

Agora que as refeições automatizadas estão se tornando mais comuns, prepare-se para ver mais bots no próximo ano. 

Eles não serão daqueles que fazem reconhecimento facial ou com sistemas de delivery para restaurantes de food service, mas robôs que realmente fazem sua comida, oferecem serviço de quarto em hotéis e, além de acompanhar os clientes até restaurantes específicos, ajudam a encontrar mesas em restaurantes.

Com essa nova geração de gadgets entrando na força de trabalho, não é de admirar que, segundo um artigo recente publicado no “New York Times”, funcionários de hotéis em todo o mundo estejam cada vez mais preocupados com seus novos concorrentes.

Cada vez mais relevante no faturamento de bares, padarias e restaurantes o delivery ainda tem bastante espaço para crescer e melhorar. Ainda mais com o avanço dos aplicativos de entrega.


Artigos Relacionados