Florada vai determinar a produtividade da safra de café 2020 na Alta Mogiana

Com a volta das chuvas, Cocapec espera agora a abertura da “grande florada” na região

Postado em: em Agronegócios

Após um longo período de estiagem, as chuvas voltaram à região conhecida como Alta Mogiana, que espera agora a abertura da “grande florada” que irá determinar a produtividade da safra 2020.

Segundo o superintendente da Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas (Cocapec), Ricardo Lima de Andrade, em entrevista à Agência SAFRAS, entre os dias 26 e 27 de setembro, houve chuvas de até 100 milímetros nos dez municípios sob atuação da cooperativa, que abrange áreas também de Minas Gerais.

“Esse volume de chuvas, com intensidade boa, significa que esta água penetrou no solo e que ela está disponível para o botão floral crescer e dar condição para a abertura das flores”, disse Andrade.

Essas chuvas vieram após um grande período de seca, entre julho e agosto, que registrou também temperaturas muito elevadas. “O produtor estava muito apreensivo com as chuvas que não vinham”, assinalou.

A frente fria da semana passada irrigou também o sudeste, sul e cerrado de Minas Gerais, outras grandes regiões produtoras. “A planta estava preparada (para abrir a florada), só não tinha a água necessária para evoluir para outro estágio”, disse o superintendente da Cocapec.

Segundo ele, eventuais perdas com o atraso nas chuvas só serão conhecidas após as floradas, e os primeiros números para os prognósticos da safra 2020 só estarão disponíveis a partir de janeiro.

Quanto à safra 2019, a Alta Mogiana, região predominantemente de café de sequeiro, com apenas 5% de áreas irrigadas, encerrou tanto a colheita como o processo de varrição.

“Ainda há algum beneficiamento, mas boa parte do café já veio para a cooperativa. No final das contas, colhemos um pouco menos do que o previsto inicialmente, com perdas entre 5% a 8% em relação ao potencial”, apontou Andrade.

Quanto ao recebimento, a cooperativa recebeu até agora 845 mil sacas de 60 quilos de café, 19% acima da safra 2017, último ano de ciclo “baixo”, resultado de uma maior participação dos cooperados e de ampliação de área de atuação. A Cocapec deve continuar recebendo café da safra 2019 por mais três meses.

por Agência SAFRAS:
Fábio Rübenich


Artigos Relacionados