​Faesp-Senar lutam pela consciência do produtor rural com o Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Postado em: em Meio Ambiente

Comemora-se no dia 5 de junho o Dia Mundial do Meio Ambiente. E a Faesp-Senar – maior entidade representativa no Estado de São Paulo, através de seu presidente Fábio Salles Meirelles, luta pela consciência do produtor na preservação de seus espaços ambientais.

Fábio Meirelles falou ao Jornal da Franca esclarecendo que no Dia Mundial do Meio Ambiente, o Sistema FAESP/SENAR-SP ressalta a importância da conscientização, de cuidar do meio ambiente e dos recursos naturais.

“Que a data, seja de reflexão para todos nessa época de pandemia onde temos que nos resguardar. Porém, o agronegócio sobressairá e fortalecerá o Brasil nesses momento”.

Seja no campo ou na cidade, que cada um possa dar a sua contribuição. O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho, foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A data tem como objetivo chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados, por muitos, inesgotáveis.

Gado pastando em meio à preservação verde

ORIGEM 

Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente, que passou a ser comemorado todo dia 05 de junho. 

Nessa Conferência, que ficou conhecida como Conferência de Estocolmo, iniciou-se uma mudança no modo de ver e tratar as questões ambientais ao redor do mundo, além de serem estabelecidos princípios para orientar a política ambiental em todo o planeta. 

Apesar do grande avanço que a Conferência representou, não é possível afirmar, no entanto, que todos os problemas foram resolvidos a partir daí.

Atualmente, existe uma grande preocupação em torno do meio ambiente e dos impactos negativos da ação do homem sobre ele. 

A destruição constante de habitat e a poluição de grandes áreas, por exemplo, são alguns dos pontos que exercem maior influência na sobrevivência de diversas espécies.

Tendo em vista o acentuado crescimento dos problemas ambientais, muitos pontos merecem ser revistos tanto pelos governantes quanto pela população para que os impactos sejam diminuídos. 

"Se nada for feito, o consumo exagerado dos recursos e a perda constante de biodiversidade poderão alterar consideravelmente o modo como vivemos atualmente, comprometendo, inclusive, nossa sobrevivência", disse Meirelles.


Artigos Relacionados