Faculdade vai comprar R$ 22,5 mil em diplomas de "pergaminho animal"

Defensores da causa animal são contrários à utilização deste tipo de material em diplomas

Postado em: em Educação

A Faculdade de Direito de Franca um pregão presencial, na última semana, para definir um fornecedor de 300 diplomas em pergaminho animal - destinados a estudantes que se formam pela instituição.

O Processo Administrativo, realizado pelo menor preço ofertado por item, define o valor do investimento, pela autarquia pública, de R$ 22,5 mil, pouco abaixo da previsão inicial estipulada no edital, que seria de gastar R$ 25 mil - custo individual de R$ 88 por cada um dos 300 diplomas.

Pelo que consta do extrato da ata da sessão pública e adjudicação, a única empresa credenciada - e ganhadora do certame - foi a MK Trabalhos de Arte ME. A publicação é assinada pelo diretor, e promotor de Justiça aposentado, Décio Piola.

Normalmente, as universidades confeccionam seus diplomas em papel convencional, o gramatura, e não há cobrança no ato da entrega aos estudantes. Aqueles que querem o diploma em pergaminho animal, via de regra, pagam pelo mesmo. 

No processo de compra em questão, pela Faculdade de Direito, que é autarquia pública municipal, não está explicitado se os diplomas serão custeados pela instituição ou terão de ser reembolsados pelos estudantes.

Muitas instituições de ensino superior não adotam mais o modelo de diploma em pergaminho animal, feito com couro como vacas, carneiros e cabras e condenado por defensores da causa da causa animal.


Artigos Relacionados