Estimativas apontam: Safra de café 20/21 no Brasil deve ser boa, mas não recorde

Produção pode alcançar entre 57,15 e 62,01 milhões de sacas de 60 kg, um aumento de 15,9% a 25,7%

Postado em: em Agronegócios

As primeiras estimativas para a temporada de café 20/21 indicam que o Brasil deve colher um bom volume. 

Na última quinta-feira, 16, a Conab indicou que a produção pode alcançar entre 57,15 e 62,01 milhões de sacas de 60 kg (arábica e robusta), aumento de 15,9% a 25,7% em relação à temporada 2019/20.

Agentes consultados pelo Cepea acreditam em números semelhantes aos da Conab, sendo que, para a maioria deles, a safra deve se aproximar ou superar 60 milhões de sacas. 

A recuperação se deve ao período de bienalidade positiva dos cafezais de arábica e às boas condições climáticas desde o fim de 2019, que devem favorecer o enchimento dos grãos e, consequentemente, o rendimento no beneficiamento.

Ainda assim, grande parte dos colaboradores do Cepea acredita em produção inferior ao recorde da temporada 2018/19, fundamentados nas adversidades climáticas no segundo semestre de 2019, que debilitaram os cafezais e resultaram na queda de algumas flores e chumbinhos naqueles meses.

Agência Safras aponta comercialização de 77% do café brasileiro

POR EQUIPE CAFÉPOINT

Relatório da consultoria Safras & Mercado aponta que até 13 de janeiro foram comercializadas 77% da safra de café 2019/2020, porcentagem acima da média dos últimos cinco anos. 

Em relação ao último levantamento, de 10 de dezembro, a comercialização evoluiu em 6 pontos percentuais.

Com isso, já foram comercializadas 43,92 milhões de sacas de 60 quilos, tomando-se por base a estimativa da consultoria, de uma safra 2019/2020 de café brasileira de 57,05 milhões de sacas.

Segundo o consultor de Safras & Mercado, Gil Barabach, o produtor soube aproveitar bem a disparada do preço, o que explica o bom fluxo de venda ao longo de dezembro.

“Isso apesar de questões tributárias e do natural arrefecimento das negociações no período de festas de final de ano. Um jeito do produtor contornar a questão tributária foi fechar negócio para receber no começo de janeiro. Em todo caso, o mercado seguiu muito ativo, o que é plenamente justificável visto os preços extremamente atrativos”, comentou.

76% da safra de arábica já foram comercializadas, as vendas desses cafés estão bem acima de igual época do ano passado, com 65%, e também mais altas que a média para o período, 72%. 

As vendas de canéfora (conilon) também ganharam ritmo e alcançam 79% da safra, acima de igual período do ano passado e média dos últimos 5 anos para o período, ambas com 77%.

As informações são da Agência Safras


Artigos Relacionados