Entidade pede proteção de maria-fumaça e museu em estação de Ribeirão Preto

Anúncio foi feito na estação Barracão, tombada pelo Condephaat desde 1982

Postado em: em Cultura

 O Ribeirão Preto Conventions & Visitors Bureau anunciou nesta quarta-feira (3) a retomada de um projeto que prevê a implantação de um museu em uma estação ferroviária desativada na cidade do interior paulista e o tombamento de uma maria-fumaça.

O anúncio foi feito na estação Barracão, tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) desde maio de 1982 e que a entidade turística quer usar para abrigar um museu ferroviário.

Segundo Márcio Santiago, presidente do Conventions & Visitors Bureau, o projeto prevê a recuperação da locomotiva que está há décadas estacionada ao lado da atual estação ferroviária, na avenida Mogiana, a reforma de oito quilômetros de trilhos e a restauração da estação Barracão, no bairro Ipiranga.

A intenção é criar um passeio aos finais de semana no local, para fomentar o turismo na cidade –uma das mais importantes atendidas pela extinta Companhia Mogiana de Estradas de Ferro.

Em dezembro, alvo de disputa com o consórcio Trem Republicano, comandado pelas prefeituras de Salto e Itu, a maria-fumaça –abandonada e que foi alvo de furtos e vandalismo na atual estação ferroviária– chegou a ser colocada numa carreta para ser levada embora, mas foi impedida de deixar o município.

"Pedimos o tombamento porque queremos que a maria-fumaça fique permanentemente aqui, para que não corramos mais o risco de perde-la, como ocorreu no fim do ano", disse Santiago.

O projeto já estava em andamento no ano passado, mas surgiu um impasse envolvendo a entidade, a prefeitura e uma outra associação de preservação. Agora, o Conventions & Visitors Bureau quer desenvolver o projeto sem participação municipal.

"Pedimos ao Dnit, responsável pela maria-fumaça, a concessão para nós e a resposta foi de que é possível, que levemos a documentação para que o órgão possa fazer a concessão", afirmou.

A intenção inicial era incluir as duas locomotivas expostas na cidade no projeto, mas a outra, que fica na praça Francisco Schmidt, está sob concessão da prefeitura. Por isso, ela deve permanecer como está.

"Agora, acreditamos que a maria-fumaça dificilmente sairá daqui, mas não adianta ficar em Ribeirão se a gente não arrumá-la."

Fonte: Folhapress


Artigos Relacionados