Empresas de bate-volta retomam viagens para o Brás e 25 de março, em SP

Com distanciamento e limitação de passageiros, ônibus terão ainda outras regras de proteção nas viagens

Postado em: em Turismo

A partir desta quarta-feira, dia 10, as empresas que fazem o conhecido bate-volta ao Brás e a 25 de março, em São Paulo, retomam suas atividades com limitação e restrições de passageiros.

A discussão em torno do assunto foi iniciada com as 16 empresas que trabalham no segmento, em Franca, e os membros do Comitê de Enfrentamento ao Coronavirus da Prefeitura. 

Eles desenvolveram ações e proposta para a retomada do transporte de passageiros com medidas restritivas e limitação de poltronas.

Fabiano Hecker de Souza, da Nena Viagens, uma das empresas que está empenhada, junto com as demais, e que enfrentam a crise da pandemia do coronavirus, afirmou que "os ônibus estão parados há 90 dias. E ainda mantemos nossos funcionários e outras despesas sem que houvesse redução", explicou.

“Nós entendemos a situação grave que o Estado e muitos municípios estão vivendo. Contribuímos com o isolamento social, mas com a melhoria das condições da pandemia e a flexibilização em várias regiões, entendemos que chegou o momento do nosso segmento ser atendido”, disse. 

O assunto do bate-volta foi discutido nos últimos dias e o serviço voltará com restrições e medidas paliativas, a partir de orientações da Vigilância Epidemiológica.

Segundo Fabiano, em caso de piora no resultado de Franca, a flexibilização voltará ao normal.

REVITALIZAÇÃO 

Fabiano explicou que além da higienização, disponibilização de gel e outros produtos de prevenção para aplicação preventiva, as empresas sentem a necessidade de retomar os serviços.

“Vamos cumprir os protocolos estabelecidos. Não recompomos os ganhos, mas é uma forma de não perder tudo” disse um dos empresários das empresas de ônibus.


Artigos Relacionados