Educação: Portal Docentes Unesp é lançado com dados de 3.000 professores

Plataforma reúne 13 bases de dados públicos, facilitando buscas e ampliando visibilidade

Postado em: em Educação

O ​reitor da Unesp, Sandro Roberto Valentini, lançou na última semana, durante sessão do Conselho Universitário o Portal Docentes Unesp, uma plataforma que reúne informações de 13 bases de dados diferentes sobre os professores da Universidade.

Desenvolvido em uma parceria entre todas as pró-reitoras, a Coordenadoria Geral de Bibliotecas (CGB), a Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTINF) e a Assessoria de Relações Externas (Arex), o Portal Docentes Unesp é um ambiente informacional digital que tem como objetivo dar visibilidade a dados públicos relacionados ao corpo docente, facilitando buscas das mais diversas dentro desse universo, como a unidade em que o professor leciona, o tipo de vínculo que possui, sua área de atuação e detalhes de sua produção acadêmica.

O Portal Docentes Unesp, disponível no endereço www.unesp.br/portaldocentes, reúne informações de mais de 3.000 professores, vinculados a todas as áreas do conhecimento. Dentre milhares de informações científicas que circulam na Universidade, essa plataforma permitirá, por exemplo, encontrar especialistas especificando um tema, inserindo uma palavra-chave ou buscando por um programa de pós-graduação. É possível também filtrar os dados por projetos com participação da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) ou do CNPq  (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), entre outras possibilidades.

"Era algo que eu sentia falta, enquanto professor desta Universidade: ter um portal no qual alguém do exterior ou de outra universidade pudesse entrar em contato e encontrar dados a respeito do nosso histórico acadêmico. Enquanto reitor, diversas vezes ocorreu de uma comissão vinda do exterior pedir para se reunir com docentes de determinadas áreas e, da mesma forma, em missões ao exterior, muitas vezes precisamos localizar rapidamente quem trabalha com uma determinada questão. Um portal como esse fazia falta", afirmou o reitor Sandro Valentini ao lançar o portal no Conselho Universitário, valorizando o desenvolvimento da ferramenta a partir do trabalho dos professores e dos servidores técnico-administrativos da Unesp. "É algo construído a partir da inteligência que temos na própria Universidade. Fico muito feliz com esta apresentação", disse.

As buscas podem ser feitas em português ou em inglês e os dados dos docentes são coletados das seguintes bases: ORCID, Scopus, Web of Science, Google Scholar, Repositório Institucional da Unesp, Capes, CNPq, Fapesp e de cinco sistemas institucionais da Unesp (SISRH, SISGRAD, SISPG, SISPROPE e SISPROEX).

“A grande relevância do Portal Docentes Unesp está em dar visibilidade à atuação dos docentes. Os dados são coletados diretamente de bases de dados internas e externas à Unesp e reunidos de forma a explicitar a vida acadêmica do docente, das atividades de ensino, pesquisa e extensão universitária até as produções intelectuais e temáticas de pesquisa”, afirma a professora Silvana Aparecida Borsetti Gregorio Vidotti, assessora da Pró-Reitoria de Graduação e coordenadora do grupo de trabalho responsável pela implantação do portal.

Dos sistemas externos (Biblioteca Virtual da Fapesp, Plataforma Lattes, Google Scholar, Web of Science e Scopus), o portal agrupa, de forma ampla e ordenada, um conjunto de informações que inclui a lotação do docente/pesquisador, seus projetos de pesquisas, as citações e estatísticas, além de estatísticas detalhadas sobre a produção docente na Plataforma Sucupira, discriminada em cada um dos programas de pós-graduação dos quais participa e estratificada de acordo com o sistema Qualis.

Uma nuvem contendo 15 palavras extraídas do Currículo Lattes proporciona um panorama geral dos assuntos envolvidos nas pesquisas de cada docente e, no caso de interesse nas pesquisas desenvolvidas, a comunicação entre os pesquisadores é facilitada pelo endereço de e-mail de cada um, integrado ao sistema –a expectativa é que o portal ajude a localizar um docente ou um pesquisador da Unesp para participar de missões ou atuar como parceiro de pesquisa em colaboração com instituições externas.

Caso o professor encontre uma informação desatualizada no portal, é sinal que este dado precisa ser atualizado na base de dados de origem. É possível enviar feedbacks para a equipe do Portal Docentes Unesp utilizando a ferramenta “fale conosco”.

“Nossa ideia é que a interação do docente com o portal possa melhorar os dados armazenados nas diferentes bases e o portal se torne uma ferramenta importante de uso para a comunidade interna e externa”, diz a professora Silvana Gregorio Vidotti.

Controle de vocabulário
No desenvolvimento do Portal Docentes Unesp, chamou a atenção do grupo de trabalho a diferença que faz o preenchimento cuidadoso dos formulários no momento de submeter um artigo científico, seja na hora de listar palavras-chave do estudo ou escrever de forma correta a filiação institucional.

O padrão para filiação institucional da Unesp nas publicações científicas, nacionais e estrangeiras, é estabelecido pela Resolução 89, de 2016, que prevê o nome completo “Universidade Estadual Paulista” ou em inglês “São Paulo State University” sempre acompanhado da citação da sigla “Unesp”.

“Temos procurado trabalhar muito essas boas práticas com a comunidade, prezando pelo fornecimento de dados com qualidade. Isso ajuda a universidade a ser mais reconhecida e todos ganham com isso. É uma ferramenta a mais de transparência”, diz Flávia Maria Bastos, coordenadora da Coordenadoria Geral das Bibliotecas, que concentrou o desenvolvimento do Portal Docentes Unesp.

O grupo de trabalho de gestão da informação que foi responsável pela implantação do portal foi formado pelos servidores Flávia Maria Bastos (CGB), Vitor Silvério Rodrigues (CGB), Helber Holland (Assessoria de Planejamento Estratégico/Propeg), Mario Assis (Prope), Valentim Aparecido Paris (Propg), Ângela de Jesus Amaral (Proex), Marcos Antunes (Arex), Raphael Garcia (CTINF) e Renato da Silva Ramalho (CTINF), além dos professores Silvana Gregorio Vidotti (Prograd), Paulo Noronha (Prope) e Ney Lemke (CTINF).


Artigos Relacionados