Divórcio pode aumentar preço do seguro do carro em até 33% - entenda

Apólices ficam mais caras por potencial mudança no estilo de vida após a separação

Postado em: em Economia

O divórcio costuma trazer custos elevados para ambas as partes. Pensão para filhos, divisão de bens e o próprio processo de separação, além de potencialmente doloroso, também pode deixar sequelas profundas na conta bancária.

E o rombo no orçamento pode ficar ainda maior por causa do seguro do carro. Quando um casal se separa, é comum o preço da apólice do veículo encarecer bastante.

É o que constatou a ComparaOnline, que analisa valores de seguros automotivos entre outros serviços. De acordo com um levantamento feito pela empresa, a alta de preços após o divórcio pode beirar os 25% para perfis femininos e chegar a 33,5% para perfis masculinos. 

O estudo usou como exemplo um chevrolet Onix e perfis de mulheres e homens com mais de 25 anos de idade e residentes nas zonas norte, sul, leste, oeste e centro de São Paulo. A análise foi baseada em cotações fornecidas por oito seguradoras.

Divórcio muda perfil

“O seguro pode subir em caso de divórcio por uma possível mudança no perfil de uso do carro”, explica o especialista em seguros da ComparaOnline, Bruno Niggli.

Em tese, é comum que homens e mulheres tenham um estilo de vida mais ativo após a separação. O aumento na frequência de viagens e uma vida social urbana mais agitada expõe o carro a mais riscos, por isso o seguro encarece.

Niggli ressalta a importância de o segurado avisar a seguradora assim que ocorrer a mudança de estado civil. “A seguradora pode se negar a cobrir algum sinistro por incoerências no perfil do segurado”, diz o especialista. A lógica é mesma utilizada em caso de mudanças de endereço ou informações sobre filhos que passam a dirigir o carro. Por isso, é importante manter o cadastro sempre atualizado.

Em média, um homem casado que mora na zona sul da capital paga R$ 3.785,63 pela apólice anual para um Onix. Em perfis de divorciados, o valor médio sobe para R$ 4.308,66. Nesse caso, a diferença a mais é 13,8%, ou R$ 523,03,

Para mulheres divorciadas, os custos sobem menos, mas ainda há gastos extras. A dona de um Onix que mora na zona oeste paga, em média, R$ 2.423,40 pelo seguro anual. Para divorciadas, são R$ 2.678,99. A diferença, de 10,5%, corresponde a R$ 255,59, de acordo com o levantamento da ComparaOnline.

Nova seguradora

Por isso, caso o preço da apólice suba demais, vale a pena pesquisar outras seguradoras e tentar amortizar a alta. Isso ocorre porque cada seguradora tem um critério diferente para analisar o aumento de risco gerado pela mudança de estado civil.

O estudo revelou que uma das seguradoras pesquisadas não alterou os valores da apólice. Trata-se da HDI para o perfil masculino residente na zona sul da capital. A HDI chegou a apresentar valores menores para divorciados, no caso do perfil masculino residente na zona leste.

Na Porto Seguro e na Azul, a alta nos preços do seguro após um divórcio foi pequena para os dois perfis. “O importante é avisar a seguradora e pesquisar bem os preços na hora da renovação do contrato”, afirma o executivo da ComparaOnline.


Artigos Relacionados