Cuidado: Fuja dos principais golpes com o cartão de crédito durante o Carnaval

Entre os golpes mais comuns nesta época está a troca de cartões de crédito, segundo a Febraban

Postado em: em Economia

A animação dos foliões e a aglomeração nas ruas facilitam a vida dos bandidos no Carnaval. 

Entre os golpes mais comuns aplicados nesta época está a troca de cartões de crédito, segundo a Febraban (Federação Brasileira dos Bancos). 

O golpista se passa por um vendedor ambulante ou é um motorista de aplicativo ou taxista mal intencionado e entrega a maquininha para o cliente digitar a senha do cartão. 

O falso comerciante se aproveita de um momento de distração do comprador e presta atenção na senha que está sendo digitada, ou usa algum truque e desvia a atenção do cliente para que a vítima digite a senha no campo destinado ao valor da compra.

Aproveitando a falta de atenção do cliente, o bandido troca o cartão e devolve outro muito parecido. 

Sem perceber, o folião entregou o cartão com a senha ao golpista. A melhor forma de evitar ser vítima de golpe é redobrar a atenção ao realizar compras, independentemente do lugar. 

"Fique sempre atento ao seu cartão e confira a devolução. Veja se os números da sua senha estão aparecendo na tela quando você a digita: isso não pode acontecer. Lembre-se que o campo de senha mostra apenas asteriscos", alerta Adriano Volpini, diretor da comissão de Prevenção a Fraudes da Febraban.

Ao perceber que foi vítima do golpe, é preciso ligar imediatamente para a central de atendimento do banco ou do cartão e solicitar o seu cancelamento. Registrar um Boletim de Ocorrência também é recomendável. 

Outro golpe comum é a o da dupla operação. Nele, bandidos se aproveitam da distração do cliente para passar a mesma compra duas vezes, dizendo que a primeira tentativa deu problema. 

Alguns usam outra maquininha e cobram novamente o valor (o mesmo, ou maior). Só ao conferir o extrato o consumidor perceberá o prejuízo.

Furto de Celular 

Comuns em locais com multidões, como bloquinhos de Carnaval, o furto e a perda de celular devem ser comunicadas ao banco o mais rápido possível para evitar que bandidos consigam acessar aplicativos da conta e do cartão de crédito da vítima. 

"Quando a pessoa tem seu celular roubado, ela se lembra de fazer o Boletim de Ocorrência e avisar a empresa de telefonia e a operadora do cartão de crédito. Quase ninguém lembra de avisar ao banco", alerta Volpini.

De acordo com a Febraban, em geral, os bandidos têm técnicas de convencimento, por meio de emails ou mensagens falsas, para induzir a vítima a informar as senhas de desbloqueio do aparelho celular. 

"Desconfie sempre, principalmente de links enviados. A orientação é a própria pessoa acionar a operadora para pedir o bloqueio", afirma Volpini.
 

Como funcionam os golpes 

1) Roubo de senha

Como funciona:
- O golpista se passa por um vendedor ambulante e entrega a maquininha para o cliente digitar a senha do cartão;
- O falso vendedor se aproveita de um momento de distração do comprador e presta atenção na senha que está sendo digitada ou desvia a atenção do cliente para que a vítima digite a senha no campo destinado ao valor da compra, o que permite ao golpista descobrir o código secreto.


Como evitar:
- Sempre preste muita atenção na hora de fazer qualquer compra;
- Verifique se está digitando a senha no campo correto e confira o cartão na devolução.

2) Troca de cartões

Como funciona:
- O bandido fica de olho na digitação da senha e, após o consumidor usar a maquininha, devolve um cartão parecido de outra pessoa. O cliente só vai perceber a troca quando for usar o cartão novamente;
- Os golpistas também aproveitam o momento de distração para pedir que o cliente digite a senha no campo de valor.


Como evitar:
- Sempre que possível, passe você mesmo o cartão na maquininha;
- Ao finalizar a compra e pegar o cartão de volta, veja se é o seu nome que está nele.

3) Compra repetida

Como funciona:
- Há ainda a fraude comum da compra repetida. Nela, bandidos se aproveitam da distração do cliente para passar a mesma compra duas vezes dizendo que a primeira tentativa deu problema;


Como evitar:
- Baixe o aplicativo do cartão e ative para receber notificação a cada compra realizada;
- Antes de passar o cartão novamente, verifique se o valor da compra está correto;
- Sempre peça e confira o recibo. E, se algo der errado, peça para cancelar a operação.

Dicas para reduzir riscos

- Nunca empreste ou entregue o seu cartão para ninguém e nunca o perca de vista;
- Ao efetuar pagamentos com cartão, não deixe que ele fique longe do seu controle, confira o valor e tome cuidado para que ninguém observe a digitação da sua senha;
- Solicite sempre a via do comprovante de venda e confira o valor impresso da compra;
- Tome cuidado com esbarrões. Se ocorrer, verifique se o cartão que está com você é realmente o seu. Se não for, ligue imediatamente para o banco e solicite o -cancelamento.

Precauções

- Cadastre-se no banco para receber avisos por SMS ou email a cada transação realizada com seu cartão, Assim, é possível identificar com rapidez uma transação fraudulenta;
- Nunca guarde a senha junto ao cartão. Isso reduz o risco em casos de perda ou roubo;
- Quando for destruir um cartão, corte o chip ao meio;
- Em caso de roubo, perda ou extravio do seu cartão, ligue imediatamente para a central de atendimento do seu banco e solicite o cancelamento do cartão. Em caso de roubo, também registre um Boletim de Ocorrência.

*Cidade Verde


Artigos Relacionados