Confederação de Agricultura irá pedir de novo que tabela de frete seja suspensa

Foram identificados altas de 3,15 a 6,82% para o frete de cargas geral, granel e frigorificada

Postado em: em Agronegócios

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) entrará com novo pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o reajuste na tabela dos fretes rodoviários. 

Além disso, também será solicitada agilidade no julgamento das ações que contestam a medida instituída após os protestos do mês de maio.

O anúncio foi feito após a reguladora ANTT publicar mais uma vez um tabelamento de fretes, com impacto médio de 5% a depender da carga, incorporando a alta da semana passada no preço do diesel.

Segundo a CNA, foram identificados altas de 3,15 a 6,82% para o frete de cargas geral, granel e frigorificada. 

A nova tabela "vai trazer ainda mais prejuízos e insegurança jurídica ao setor agropecuário e à sociedade". 

A Confederação também afirma que no atual ritmo de aumento, em um ano, o tabelamento pode subir até 30%.


Artigos Relacionados