Com medo de rejeição, Gilson adia proposta de lei para extensão urbana

Receoso após muitas dúvidas sobre o assunto, prefeito recua em votação de projeto

Postado em: em Política

O prefeito Gilson de Souza (DEM) recuou e retirou o pedido para que um projeto de lei de sua autoria fosse votado nesta terça-feira. A intenção do prefeito era contar com sua base para aprovar o projeto, mas nem mesmo vereadores próximos demonstraram o apoio esperado.

O projeto em questão incluiria uma área na expansão urbana de Franca, pertencente a apenas um empresário. Outros investidores do segmento imobiliário se uniram para reivindicar que outras áreas, de outros proprietários, fossem incluídas no projeto. 

Os vereadores, ao que parece, concordaram com os empresários e, após reunião com o secretário de Negócios Jurídicos de Gilson, Cléber Reis, e com o chefe de gabinete, Orivaldo Donzelli, decidiram pressionar o prefeito para que fosse retirada votação especial do projeto, para esta terça-feira, e que ele tramitasse normalmente.

O projeto, se fosse da vontade do prefeito, já teria sido votado há um mês, mas diante de diversas objeções e de um pedido de nova audiência pública feita por grupos de cidadania, que chegaram a recorrer ao Ministério Público, Gilson de Souza acabou cedendo.

Durante a reunião, ficou claro que Gilson teria dificuldades para aprovar o projeto, pois até mesmo vereadores da situação estavam fazendo questionamentos sobre a necessidade de aprovar o projeto "correndo"..


Artigos Relacionados