Com medo de processo, Apple pensa em deixar que usuário mude apps padrão

A Apple também enfrenta uma investigação antitruste na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos

Postado em: em Tecnologia

A Apple está considerando permitir que seus usuários substituam aplicativos padrão como Safari, Mail e Apple Music por aplicativos de terceiros, relata a Bloomberg.

Essas notícias surgem menos de um ano depois de a Suprema Corte dos Estados Unidos ter aberto o caminho para processos antitruste (prática anticompetitiva) relacionados a aplicativos.

O tribunal decidiu que usuários de iPhone poderiam processar a Apple por usar seu monopólio da App Store para aumentar os preços com sua comissão de 30% sobre as vendas.

A reportagem da Bloomberg não diz nada a respeito de a Apple abrir as portas para lojas alternativas em breve, e a mudança nem parece ter sido pensada para reforçar os desenvolvedores independentes. 

Fontes disseram à Bloomberg que a Apple está pensando em permitir que apps de música de terceiros, como o Spotify, sejam executados como padrão em seu HomePod e para os comandos da Siri. 

Atualmente, ambos são configurados para o Apple Music.

Isso é uma mudança oportuna. Ela vem um ano depois de o Spotify ter apresentado uma queixa antitruste na União Europeia contra o "cercadinho da App Store". 

A Apple também enfrenta uma investigação antitruste na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

Tudo começou com uma reclamação também feita pelo Spotify, tendo como pano de fundo um escrutínio governamental generalizado das práticas monopolistas dos gigantes da tecnologia. 

Permitir que os usuários troquem seus padrões e abrir as configurações do HomePod não resolveria a raiz dessas alegações, que é a App Store.

Como o Spotify reclamou, a App Store cobra dos desenvolvedores uma comissão de 30% sobre as vendas feitas pelo sistema de pagamento da Apple. 

No caso do Spotify, isso significa que a Apple devora um pedaço das mensalidades de assinantes Premium. Enquanto isso, a empresa da maçã ganha na íntegra a grana de assinatura do Apple Music.

Os usuários do Spotify também podem baixar o app por meio dos navegador. O app de música, inclusive, é um dos mais baixados. 

Porém, segundo o Spotify, se desenvolvedores optarem por não utilizar o sistema de pagamento da Apple, a companhia barra o serviço de enviar e-mails para usuários Apple.

"E “bloqueia rotineiramente as nossas atualizações que melhoram a experiência dos usuários”, o que inclui “bloquear o Spotify e outros concorrentes de usar outros serviços Apple, como a Siri, o HomePod e o Apple Watch”.

A Apple refutou as acusações à época, dizendo que o Spotify foi o app de música mais baixado para o Apple Watch.

Disse ainda que o “Spotify está livre para fazer apps para nossos produtos e plataformas, e também para competir com eles, e esperamos que eles assim o façam”.

Então, a Apple pode ter uma boa defesa em uma possível próxima audiência, embora ainda funcione como uma espécie de cartel. 

Além disso, dar aos consumidores mais opções não seria ruim para o HomePod, aponta a Bloomberg, já que suas vendas ainda não decolaram. 

E talvez possamos ter o Google Chrome como navegador padrão em vez do Safari. É bom ter escolhas.

Bloomberg informa ainda que a Apple poderia implementar as mudanças já neste ano com o iOS 14, se ela assim decidir. 


Artigos Relacionados