Fora de moda?

Postado em:

O inverno está aos poucos se despedindo de nós, para deixar chegar a perfumada e linda primavera. As estações chegam e se vão trazendo e levando tendências para todos os lados: vestuário, perfumes, decoração, comidas, etc. Um dos grandes problemas dos lojistas, principalmente de vestuário e acessórios, é o que sobra das coleções passadas e as eternas promoções com elas. Mas caso você não saiba, tem muitas marcas que não permitem que seus produtos entrem em promoção, e ai o que é feito com o que sobra das coleções?

Pois no ano passado a empresa de luxo britânica Burberry divulgou que destruiu todo o estoque de produtos que não conseguiu vender, e não de uma maneira qualquer, foi tudo queimado. Roupas, acessórios em geral e perfumes foram destruídos sob justificativa de proteger a marca. Assim eles alegaram em um relatório divulgado agora em Julho, dizendo que o objetivo da empresa era impedir que seus desenhos e modelos fossem roubados ou vendidos no mercado negro por um preço menor do que o que valem realmente. Segundo os dados divulgados, todos esses itens foram avaliados em 28,6 milhões de libras (cerca de 142 milhões de reais).

Segundo a empresa os ambientalistas não precisam se preocupar, pois o tipo de processo de queima que eles usam no polui, na verdade a energia gerada é armazenada. Alegaram também (para a nossa tristeza), que no ano passado o volume de produtos destruídos foi muito maior que o usual, pois eles tiveram que ‘se livrar’ de muitos perfumes após assinarem um novo contrato com a marca americana Coty. Por esta razão, a empresa britânica foi ‘forçada’ a eliminar criações, principalmente fragrâncias, que tinham um valor total de 10 milhões de libras.

Eles enfatizam que nos últimos anos, a marca tem aumentado seus esforços para se posicionar como um dos principais logotipos do mercado de luxo mundial, tentando recuperar a exclusividade que a caracteriza. E isso implica evitar, sob quaisquer circunstâncias, cópias, imitações e qualquer desvalorização da marca, mesmo que isso custe trabalhar com estoques limitados de produtos.

Ao mesmo tempo que vemos esse tipo de prática no mundo, em que a exclusividade é a palavra chave para empresa, estava assistindo outro dia um programa super interessante sobre upcycling, já ouviu falar sobre isso? É o processo de criar algo novo e melhor a partir de itens antigos ou descartados. É diferente da reciclagem, pois utiliza materiais existentes para a criação de algo melhor que o original. Não é um processo simples, pois requer muitas criatividade, mais investimento, muito amor e principalmente uma consciência ambiental. Um exemplo prático é usar uma camiseta antiga como um pano de chão, isso é considerado reciclagem ou reutilização de material, já no upcycling você recria a camiseta com algum retalho ou então com uma camiseta da coleção passada. Não deixa de ser uma reutilização, mas leva outro nome! Uma marca no Brasil que já pratica esse tipo de consciência é a Farm, eles recolhem a coleção passada das lojas e fazem o upcycling dela. Dentre tantas outras no Brasil e internacionalmente que você pode facilmente procurar pela internet ou até mesmo praticar você mesmo essa atitude.

Um verdadeiro paradigma, valores diferentes, mas ao menos pensando no futuro ambiental. Difícil pensar no que concordar ou discordar, o importante é respeitar a posição de cada marca e tentar usar aquilo que se pareça mais com a nossa forma de enxergar o mundo.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

You give me fever!

Postado em:

Uma história engraçada me ocorreu há unas 15 anos atrás em um show de pagode, que se misturava a frio e uma lua cheia maravilhosa. Lá fui eu com os amigos, e no meio da diversão só conseguia sentir aquele cheiro doce e que para muitos é inebriante, para mim foi motivo de uma bela história para ser contada, sim o cheiro da famosa maconha que pairava pelo ar do local me fez passar mal e perder os sentidos. Só percebi a situação, depois de acordar com metade de uma garrafa de água lavando o rosto, e a risada de quem fumava o famoso ‘cigarrinho’ ali por perto.

Pois essa semana, essa história voltou à minha memória com um lançamento de uma das grifes mais famosas e cobiçadas do mundo seja na moda ou perfumaria, a Carolina Herrera. E num dos seus mais famosos perfumes, o 212, eles decidiram usar desse ingrediente tão peculiar para surpreender seus clientes. São duas edições (uma feminina e outra masculina) limitadas para esse verão de 2018. Os novos flankers (versão de uma fragrância que já fez muito sucesso) 212 VIP Party Fever e 212 VIP Men Party Fever, seguindo os originais 212 VIP e 212 Vip Men lançados em 2011, são inspirados em festas de Verão e na cena clubbing. Essa novidade foi lançada recentemente como bizarra e fresca, representando o luxo e a descontração destes eventos.

A fragrância feminina é um floral frutado, com notas de topo de lichia, licor e framboesa. As notas de coração são jasmim e oceânicas, e as notas de fundo são almíscar, sândalo e outras amadeiradas. Um cheiro sofisticado, sedutor e vivaz. Já a fragrância masculina é um amadeirado especiado, com notas de topo de gengibre, bagas de zimbro (junípero), maçã vermelha, cítricos e tamarindo. As notas de coração são frésia, gerânio e Cannabis (porém não possui o THC), já as notas de fundo são vetiver, olíbano, cedro, almíscar e fava tonka.

A promessa é de uma ‘febre festiva’, assim como o nome indica, mas sem a ‘onda’ que o THC confere a quem o usa. Seja lá como for, acho que ainda assim é melhor eu ficar longe desse cheiro que me lembra aquele episódio no mínimo engraçado, e você, vai experimentar?


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Reinventando

Postado em:

Dias lindos e quentes, céu azul só que falta o tempo chuvoso e a real sensação de verão sem essa secura que causam tantos problemas de saúde. Mas foi pensando nessa época do verão que um dos perfumes mais clássicos da história foi reinventado, o Eau de Givenchy.

O original foi criado em 1980 por Hubert de Givenchy. Na época ele criou um perfume que enaltecesse a juventude, a alegria e a felicidade. Era discreto, fresco e amadeirado, contrastando com as inebriantes fragrâncias que eram tendências na época. Já a sua releitura, s-se na própria história do seu criador e tende a transportar quem o uso para um cenário fresco e tranquilo entre as árvores e com vista pro mar do sul da França. A história conta que foi exatamente em 1980 que Hubert, descobriu o seu refúgio predileto de sonho e paz em Saint-Jean Cap Ferrat na França, era uma casa de campo no meio da natureza rodeada de jardins e terraços que se estendiam até o mar.

Baseado nesse sonho de lugar, Fraçois Demachy, perfumista da LVMH, resolveu reinventar esse maravilhoso clássico.O resultado foi uma fragrância fresca, moderna e que provoca a sensação dessa deliciosa brisa fresca e úmida de verão. Unissex, com bergamota, limão, laranja e tangerina que se misturam com amêndoa amarga, flor de laranjeira e almíscares e conquistam os gostos mais rigorosos. Enquanto o verão não chega por aqui, porque não experimentá-lo em forma de fragrância!

Um rose com cheiro de verão

Postado em:

Os aromas estão conquistando cada vez mais amantes, principalmente quando o assunto é vendas. Quando usados de forma correta são um apelo maravilhoso para conquistar seus clientes e fazê-los se apaixonar e desejar o seu produto. Você se lembra daquelas propagandas de perfume nas revistas importadas, que tinha uma aba que você abria e conseguia sentir o cheiro do perfume, que depois evoluiu para fricção e até os produtos vendidos em catálogo começaram a utilizar também?

Essa tecnologia foi criada na década de 1960, quando um químico chamado Gale Matson que trabalhava na 3M, criou um processo chamado microencapsulação que permitiu a criação de múltiplas cópias de documentos sem o uso de papel carbono: envolveu duas folhas de papel, em que uma delas foi revestida com microcápsulas, contendo tinta incolor e a outra tinha sido pintada com revelador químico. Os papeis foram empilhados uns sobre os outros, com o papel de microcápsula no topo, então, quando a folha foi escrita as cápsulas no papel quebravam permitindo que a tinta entrasse em contato com o produto químico na folha inferior. A empresa logo percebeu que esse processo poderia ser usado em outros produtos além da tinta, como por exemplo os óleos essenciais e essências. Assim, quando revestir um pedaço de papel com microcápsulas contendo óleos perfumados, ele soltará a fragrância quando for raspado liberando essas microcápsulas. Os primeiros adesivos com essa tecnologia foram lançados em 1977, para os professores colarem nas provas e trabalhos dos alunos com mensagens de incentivo, e assim também liberar um perfume gostoso quando friccionados. Essa ideia se tornou muito popular nos anos 80 e 90, e os adesivos perfumados viraram mania, e essa ideia nostálgica está voltando ao mercado com novos desafios!

A Winc, uma vinícola Californiana, propôs essa deliciosa experiência para os admiradores de roses, o rótulo além de divertido pode ser ‘arranhado’ ou friccionado, e assim você pode sentir o ‘bouquet’ do vinho. O nome dele? Cocomero, que quer dizer melancia em italiano. A vinícola já é conhecida por produzir roses com estilo italiano há alguns anos. Esse vinho já possui safras de 2015 e 2016, mas somente a de 2017 possui esse rótulo maravilhoso! A safra de 2015 tinha notas de cereja, pétala de rosa e melancia; a de 2016 tinha morango, pêssego e melancia; já as de 2017 inclui madressilva, ruibarbo e melancia. Dá pra entender o porquê do nome do vinho não é? E eles têm em comum também serem todos secos, e as safras de 2015 e 2016 já se encontram esgotadas. O rótulo Cocomero, é produzido com uvas Barbera, uma uva originalmente italiana, é conhecida por produzir vinhos com sabor de frutas vermelhas e escuras com uma qualidade levemente ‘herby’. Tem baixos taninos e alta acidez, deixando o vinho de certa forma ‘suculento’, um rose ideal para os dias quentes.

A propaganda do produto já diz: a diversão já começa antes mesmo de você abrir a garrafa! Eles chama o rótulo de ‘scratch-n-sniff’ (arranha e cheira), a fragrância de melancia vai com certeza fazer com que você queira abrir a garrafa bem rapidinho e degustar esse delicioso produto! Não sei dizer se ele já pode ser encontrado no Brasil, para quem tem acesso, está sendo vendido pelo site da empresa Winc por US$ 15. Um pouco de nostalgia com o cheiro em formato de fricção e muito sabor e prazer com um produto incrível!

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

You!

Postado em:


Pequenos momentos sempre tiveram um valor fora do comum para mim, a vida me ensinou a valorizá-los como nunca, pois tudo muda de uma hora pra outra. Sentar ao lado de quem a gente ama, por exemplo, e só curtir aquele momento, sentir o cheirinho daquela pessoa querida e agradecer por poder viver aquilo é algo que deixa meu coração mais feliz. E o lançamento de uma fragrância feminina no final de 2017, que já levou o prêmio de melhor perfume de 2018, veio complementar esses momentos.

Um perfume com um nome que já intriga ‘You’ (você em português), o que podemos esperar de uma fragrância que se diz ser nós mesmos? Pois foi exatamente nisso que a marca Glossier pensou, porque não criar uma fragrância que realça algo que Deus já criou tão perfeitamente, o nosso cheiro, aquele que nós mesmos não sentimos perfeitamente. Ele é como se fosse um produto inacabado, de acordo com o invólucro do produto, o ingrediente mais importante dele é quem o usa: ‘Sua fórmula vem incompleta porque você é o primeiro ingrediente.’ Esse realça combina a feminina íris, o sedutor almíscar e notas aconchegantes atalcadas. Os perfumistas responsáveis por esse incrível lançamento são: Dora Baghriche e Frank Voelkl.

O objetivo é que a fragrância se funda aos óleos naturais do corpo com as notas de o compõe, orquestrando assim uma bela e perfeita sinfonia! Na famosa premiação da The Fragrance Foundation, conhecida como o Oscar dos perfumes, o elegeram como a Fragrância do Ano na categoria feminino popular. Já na categoria feminino de luxo temos Tom Ford Fabulous. O ‘You’ está disponível para compra no site da marca, o frasco de 50ml sai US$ 60.

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Tudo azul

Postado em:

Em época de Copa do Mundo a gente logo pensa nas tradições que representam cada país que participa desse lindo evento, que tem como sede a Rússia nesse ano. Se seremos hexa, ainda não sabemos, mas que com certeza estamos com muita garra, pode ter certeza! E o que se pode ver, é que as famílias dos jogadores sempre se reúnem para confraternizar, e deixar aquele pais considerado tão frio um pouco mais quente e cheio de ginga, nossa especialidade. Sim, uma das nossas marcas registradas é fazer do limão uma limonada, de um simples encontro uma festa, e porque não adicionar cachaça e ao invés da limonada fazer uma bela caipirinha!

E foi isso que pensou a empresa Anima Vinci, uma empresa Inglesa originária de Grasse com sede também em Londres. A marca de fragrâncias de luxo reflete paixão e energia, é moderna r progressiva oferecendo uma gama de fragrâncias que desperta o espírito mais escondido no fundo da alma. ‘Anima’ quer dizer alma e ‘Vinci’ é conquistar, seu objetivo é fazer com que o consumidor sinta a energia positiva, a confiança em si e o otimismo. E eles pensaram em um perfume cheio de brasilidade, o Tudo Azul. Uma fragrância cativante, refrescante e até mesmo saborosa para o olfato, tudo isso baseado no icônico drink Caipirinha.

Dizem que essa bebida tem o poder fazer com o que o seu consumidor se transporte para um happy hour em uma praia de areia quente com a brisa do mar salgado beijando sua face, admirando um colorido pôr do sol com uma bossa nova tocando ao fundo. O Brasil, passa para o mundo, a sensação de viver o momento, e são todas essas sensações que essa fragrância busca passar ao seu consumidor.

Suas principais notas são: rum, cachaça, açúcar maskavo, laranja baiana, limão e vetiver. O perfume custa cerca de £150, e é perfeita para os amantes das fragrâncias cítricas com um leve toque amadeirado, aquela fragrância com cara de início de verão, com aquele calor e felicidade.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Falando em Rússia...

Postado em:

O ano era 1843, o nascimento da indústria de perfumes na Rússia, o país em que os olhos do mundo e dos amantes do futebol estão voltados agora. Foi neste ano que o comerciante francês Alphonse Rallet fundou a ‘Rallet & Co.’ em Moscou, produzindo cosméticos e perfumes caros. Antes disso, havia apenas pequenos artesãos produzindo sabonetes e outros produtos aromáticos de forma independente.

Em pouco tempo, mais precisamente 1855, tornou-se fornecedora oficial da Corte Imperial da Rússia sendo a mais importante marca de perfumes e cosméticos no país e muito respeitada por toda a Europa. No ano seguinte, Rallet vendeu sua empresa e voltou para a França, e o responsável pela empresa era agora Edouard Beaux, pai de Ernest Beaux (criador do Chanel n°5 em 1921), que mais tarde se tornou o perfumista da empresa. A marca então se tornou fornecedora oficial não somente da Corte Imperial, como também para o Xá Persa e para o Conde de Montenegro.

Outro importante produtor de perfumes da Rússia, foi a ‘Brocard & Co.’, fundada em 1864 em Moscou por Henri Brocard, filho do perfumista francês Athanas Brocard. Começando a produção com sabonetes, ela se tornou a maior e mais famosa produtora de perfumes do Império Russo no início do século XX dividindo a liderança com a Rallet. A Guerlain se tornou a fornecedora oficial da Corte Imperial em 1900, e em 1910 os perfumes da Coty foram apresentados na Corte, assim que a marca abriu sua primeira boutique em Moscou, e se tornaram os favoritos das filhas de Romanov.

Após a Revolução de 1917, todas as fábricas foram nacionalizadas e seus proprietários deixaram o país, e muitas empresas acabaram arruinadas, artigos de luxo incluindo perfumes também foram proibidos de serem importados. Pode-se dizer que a guerra acabou com todo o poder que indústria cosmética tinha e viria a ter naquele país. Por conta de toda essa transformação a fragrância Krasnaya Moskva de Novaya Zarya (antiga Brocard & Co), se tornou a mais famosa da União Soviética, um verdadeiro marco na história do país que perdeu muito a qualidade dos produtos conforme o passar dos anos. Os anos soviéticos foram influentes na mentalidade do povo russo, levando a um modo diferente de perceber a perfumaria em geral. Por exemplo, comprar um perfume francês era quase impossível e aqueles que poderiam ter acesso ao lendário Beriozka (uma cadeia de lojas que vendia mercadorias importadas com moeda estrangeira, concedidas apenas a trabalhadores soviéticos no exterior como diplomatas, oficiais militares e suas famílias) eram tão privilegiados. Conseguir alguns bens do exterior era como um desafio na URSS que deu origem a uma atmosfera muito única, até hoje isso tem sido considerado como um luxo para a maioria da população distante das principais cidades, Moscou e Sâo Petersburgo. Isso também influenciou as tradições de usar os perfumes, muitas mulheres russas tinham apenas um frasco e o mantinham guardado para ser usado apenas em ocasiões especiais. Isso tudo está mudando, claro!Após o rompimento soviético, o mercado tornou-se mais aberto a bens europeus e americanos, e as fragrâncias passaram a fazer parte da vida cotidiana.

Os aromatizadores de ambiente só começaram a aparecer por lá no final dos anos 90 e início dos anos 2000, mas não tiveram popularidade significativa até 2010, devido aos altos custos ou até mesmo de costume. Por isso vale ressaltar um costume interessante dos russos que está relacionada com a população que vivia em aldeias. Essas pessoas que viviam perto de florestas e campos, coletavam buquês de flores silvestres, ervas e outras plantas perfumadas, colocavam-nos embaixo de suas camas e chaminés para que o cheiro de difundisse no ar sozinho ou com sua queima no fogo. Talvez por isso, o costume dos aromatizadores artificiais demorou tanto para ser algo considerado por lá! Mas podemos ver que esse país, ainda está em constante transformação, e essa grande ‘festa’ com certeza veio a somar, e modificar um pouco o modo arcaico pós guerra em que os russos ainda vivem.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Para ficar guardado

Postado em:

Se nada vida eu pudesse escolher duas paixões, eu diria facilmente: as pessoas que eu mais considero e fazem parte dela e viajar. Conhecer pessoas e lugares é definitivamente uma paixão, a gente não cruza com ninguém por acaso nessa vida e sim, cada ser humano tem algo a nos oferecer. E viajar? Viajar é aconchegar a alma, é conhecer lugares, histórias, culturas, é agregar momentos e experiências em nossa vida. E para falar mais sinceramente, uma viagem não precisa ser necessariamente 15 dias na Europa, é algo bem mais simples que isso. Pode ser um dia passado em alguma cidade próxima, você vai se surpreender como esse dia pode ser inesquecível!

E se você possui redes sociais, fica ainda mais gostoso sonhar com seu próximo destino, o instagram nos permite vivenciar quase que momentaneamente o que acontece ao redor do mundo. Os melhores pontos turísticos, restaurantes, hotéis, etc. E com essa época de Copa do Mundo, estamos conhecendo melhor um destino pouco procurado n mundo: a Rússia. Os torcedores e jornalistas chegaram cedo por lá, um deles, Tadeu Schmidt, famoso apresentador do Fantástico e irmão do nosso eterno ‘mão santa’ também aterrissou por lá para fazer a cobertura do grande evento pela TV Globo. E dividiu com seus seguidores uma curiosidade, que aqui em casa, já era um costume de família.

Acho que viajantes sempre esperam o próximo destino para passar pelo famoso Duty Free e fazer umas comprinhas, principalmente quando falamos sobre perfumes. Os preços e variedades fazem nossos olhos brilharem. E Tadeu confidenciou que a Fátima Bernardes, passou esse ensinamento para ele quando foram com a equipe cobrir a Copa da Alemanha em 2003: “Compre um perfume novo para usar quando for viajar, depois que você voltar, sempre que usar ou sentir aquela fragrância, as lembranças daquela viagem surgirão vívidas na sua mente.” Pois é exatamente esse segredinho, que já costumávamos praticar aqui em casa, como podem ver minha paixão pelos perfumes começou cedo, toda vez que você puder conhecer um novo destino que te propicie comprar um perfume, procure por algo novo. Algo que sua memória olfativa desconheça, algo que te marque para sempre aquele momentos.

Esse conselho é valioso! Tente fazer isso numa próxima experiência, você vai ser surpreender com o resultado. Eu espero que o Tadeu tenha maravilhosas lembranças dessa cobertura de um dos maiores eventos esportivos do mundo. E que claro, o Brasil pode trazer o hexa e deixar essa lembrança ainda mais inesquecível!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Tudo o que vai, um dia volta!

Postado em:

Como já sabemos, o mundo das tendências é cíclico, volta e meia podemos ver que aquela roupa que a nossa avó usava, nos dias de hoje nos cabe muito bem sem parecer velha. Pode ter certeza, que tudo aquilo que um dia você usou, ou comprou para sua casa, alguma cor que foi moda,maquiagem ou estilo de cabelo, voltará a ser tendência! Mas você sabia que existe uma empresa especializada em pesquisa sobre quais serão as futuras tendências no mundo?Sim, você empresário, pode pedir uma pesquisa sobre futuras tendências, e uma foi liberada há pouco tempo, uma tendência para 2020.

A World Global Style Network (WGSN) é essa empresa, a maior autoridade de previsão de tendências do mundo. Eles oferecem assinatura online de produtos e serviço de consultoria personalizada de acordo com o seu nicho de trabalho. E não é que eles descobriram que a cor tendência para 2020 será nada mais, nada menos, a cor que meu avô e minha avó pintaram o quarto que eu e minha irmã costumávamos dormir quando ficávamos na casa deles, o famoso quarto do meio, porque ficava entre os outros dois quartos num corredor bem grande no apartamento deles.

Naquela época eu achei bonito, exótico, diferente. Mas passado um tempo, e sem nenhum móvel nem eles na casa, eu entrei lá novamente e pensei: “Ok, muita inovador para aquela época, mas duvido que isso volte a ser tendência em breve.” Uma dica? Nunca diga nunca para moda e decoração! Voltou essa cor exuberante, voltou o latão, voltou a prataria, o murano, voltou a plataforma esquisita, voltou o midi, voltou e voltará tudo aquilo que achamos que nunca mais iríamos usar e nem ver!

Ficou curioso quanto a cor, né? Ela se chama Neo Mint! É um verde interessante, como já diz o nome, ele é mentolado. É como se quando você entrasse num cômodo (ao menos era assim nos meus avós) você pudesse até sentir o cheiro da menta, fresco, como se abrisse um pacotinho de pastilhas garoto ou uma latinha de altoids verde. O porque dessa cor ser possivelmente uma tendência daqui dois anos? Por conta dos avanços da tecnologia na nossa vida nos últimos tempos, empresa como o Google nos mostram a cada instante como a tecnologia pode impactar e facilitar o nosso dia a dia, mesmo que ainda não tenhamos os carros voadores dos Jetsons, as previsões para 2020 são altamente tecnológicas em todos os setores. A diretora da WGSN, cita no comunicado, que 2020 será o ano em que a visão visão futurista se tornará realidade, e esse tom de verde fresco é uma cor 100% alinhada com a ciência, sem esquecer da natureza. A união desses dois vértices é extremamente importante para esse novo momento no mundo.

E se você acha que o Neo Mint e 2020 estão muito longe de aparecer por ai, no mais recente desfile de inverno da Gucci já podemos notar essa cor levemente mais azulada, e na passarela da Prada, moletons Neo Mint contrastavam com a passarela preta. É como se a cor já viesse contando uma história, não esqueça que é exatamente isso o que acontece, ela nos mostra em qual patamar o mundo se encontra e dialoga com todos os universos: da moda, da decoração, da tecnologia, do comportamento, dos cheiros, da comida.... Vale lembrar que a cor do momento é o Millenial Pink, o rosa com cheirinho de chiclete, bala e algodão doce, que veio propor um diálogo sem gênero que as novas gerações defendem nas ruas mundo afora.

Uma cor democrática e que com seu frescor nos mostra tanta evolução e conexão com a natureza. Assim são as tendências, nos levam a refletir um pouco sobre a nossa vida, e o mundo todo que a circunda. Adotar cores na nossa vida, pode sim demonstrar um pouco do nosso pensamento e estilo de vida, assim como os perfumes! Que tal refrescar um pouco a vida e deixar o NeoMint adentrar?

*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​

Tinha gosto de perfume

Postado em:

​Terça feira dia 5 de junho, foi um dia muito importante no mundo, você sabe por quê? Vou te dar um exemplo e ver se você consegue adivinhar: uma baleia-piloto morreu neste domingo na Tailândia com 80 sacos plásticos entalados em seu estômago, e esse é o maior desafio sustentável do século 21, acabar com a poluição plástica. E neste último dia 5, comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente, e o assunto central é exatamente esse, o plástico!

Os números expressam melhor que as palavras o problema: cerca de 75% das 8,3 bilhões de toneladas de plástico produzidas pelo homem desde sua invenção já viraram lixo, mas somente 20% desses resíduos foram incinerados ou até mesmo reciclados de algum modo. Os outros 5 bilhões de toneladas estão espalhados por ai, contaminando solo, rios, oceanos, atmosfera e até a água mineral que compramos no supermercado (ironicamente em garrafas plásticas). Os cientistas já chamam essa, a era geológica do plástico. Por ser um derivado do petróleo, o plástico nunca se degrada 100%, ele se quebra em pedaços menores, e esse processo de decomposição leva centenas de anos, mesmo sendo eles biodegradáveis, que apenas se decompõem mais rapidamente.

A parte mais afetada do plástico no mundo, são os oceanos, já é constatado que existe mais de 5 trilhões de pedaços de plástico flutuando pelos mares, e mais 8 toneladas são despejadas no oceano todos os anos. Isso afeta diretamente os animais, apesar de já ter ouvido uma piadinha péssima dizendo: ‘Mas eu não como baleias nem golfinhos’. Pois o buraco é bem mais embaixo, além dos animais marinhos, cada ser vivo desse planeta é afetado diretamente por esse problema. Como? As partículas microscópicas dessa decomposição se misturam ao plâncton e contaminam a cadeia alimentar marinha, chegando a nós homens, com efeitos totalmente desconhecidos sobre a nossa saúde. Pode ter certeza que em qualquer lugar que você procure você vai encontrar esses microplásticos.

E não é só isso, podemos considerar também a poluição por meio das indústrias de mineração, assim como no documentário recém lançado “Tinha gosto de perfume: Barcarena e os Crimes Ambientais Impunes”, a históriade uma cidade de 99mil moradores no Pará, que enfrenta uma gravíssima crise humanitária pelos recorrentes acidentes causados por uma indústria local que produz alumínio. Entre 2003 e 2018, foram 20 acidentes que resultaram em contaminação extremamente significativa da terra, do ar e das águas. Se for dividir o tempo, seria uma contaminação grave a cada 9 meses. Um dos mais recentes foi em fevereiro deste ano, em que rejeitos transbordaram e contaminaram rios, igarapés, poços e nascentes. Essa contaminação causa constantes doenças de pele, alergias, problemas respiratórios, entre outras doenças.

Uma das atividades de subsistência mais importantes da região, a pesca, foi interrompida, por conta do sumiço dos peixes na bacia do rio Mucurupi, que tem 7km de extensão e 20 afluentes. Os contaminantes estão depositados no fundo do leito do rio, e os poucos peixes que sobreviveram, relatam os pescadores, tinham ‘gosto de perfume’, citação que inspira o título do documentário. E infelizmente esse é mais um dos inúmeros crimes impunes que estão impactando nosso ecossistema e nossas vidas, assim como a greve dos caminhoneiros, uma hora isso vai nos afetar diretamente. Mas infelizmente, a maioria das pessoas não enxergam os problemas até que de alguma forma aquilo modifique o seu dia a dia, e ai entendam que tudo que acontece no mundo também é um problema particular de certa forma.

Não é exagero e nem maluquice, se não paráramos a poluição plástica agora, em 2050 teremos mais plástico que peixes nos oceanos. Gisele Bundchen, embaixadora de várias causas a favor da preservação do meio ambiente, lançou um desafio nas redes sociais em que você marca pessoas que você ama e uma empresa com a hashtag #AcabeComAPoluiçãoPlástica , convencendo as pessoas a substituírem plásticos por itens reutilizáveis.

Vamos viver com mais cuidado e atenção, vamos tentar diminuir os números dessas estatísticas. Definitivamente, não queremos comer nenhum tipo de comida com gosto de ‘perfume’, deixe que eles cumpram somente o objetivo a que foram inventados. Recicle e substitua!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​