Ciência aponta: Reduzir o consumo de proteína pode aumentar os anos de vida

A ingestão excessiva de aminoácidos sulfurados pode estar relacionada com doenças crônicas, diz estudo

Postado em: em nutrição

Novas pesquisas mostram que limitar os alimentos ricos em proteínas - que contêm altos níveis de aminoácidos sulfurados, como carnes, laticínios, nozes e soja - pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares

"Durante décadas, entendeu-se que as dietas que restringiam os aminoácidos sulfurados eram benéficas para a longevidade dos animais", disse John Richie, professor de ciências da saúde pública da Penn State College of Medicine, num comunicado citado pela CNN.

"Este estudo fornece a primeira evidência epidemiológica de que a ingestão excessiva de aminoácidos sulfurados na dieta pode estar relacionada com doenças crônicas em humanos", acrescentou Richie.

Pesquisa inicial


Estudos realizados com animais mostraram que restringir os alimentos ricos em aminoácidos sulfurados na dieta atrasou o envelhecimento e aumentou a esperança de vida. 

Num estudo inicial com ratos, limitar a metionina em 80% aumentou em 43% a esperança média de vida desses animais. 

Mas os aminoácidos sulfurados desempenham um papel fundamental no crescimento, portanto, restringir esses alimentos em ratos criou criaturas mais pequenas.

Este não é um bom cenário para os humanos. Mas numa análise de 2018, Richie e a sua equipe descobriram que quando as dietas de animais adultos eram restritas, os adultos obtinham os mesmos benefícios de saúde sem ter que se preocupar em retardar o crescimento.

Isso levou ao estudo atual, publicado na revista Lancet EClinical Medicine e citado pela CNN, que examinou as dietas e os biomarcadores sanguíneos de mais de 11 mil participantes de uma pesquisa nutricional em saúde dos americanos realizada pelo Centers for Disease Control and Prevention.

Mais do que o dobro da recomendação


O estudo afirma que os americanos parecem comer 2,5 vezes  mais quantidade de aminoácido sulfúrico do que a necessidade nutricional estimada, disse o co-autor do estudo Xiang Gao.

Ele é diretor do laboratório de epidemiologia nutricional da Penn State University. "Muitas pessoas nos Estados Unidos consomem uma dieta rica em carnes e laticínios", disse Gao em comunicado.

Além disso, a maior ingestão de aminoácidos sulfurados estava ligada a um maior risco de doenças cardiovasculares, o que não é surpreendente.

Principalmente quando se tem em conta que uma elevada ingestão de alimentos gordurosos, como carne vermelha, laticínios e outras gorduras, são fatores de risco conhecidos para doenças cardíacas.

"As pessoas que comem muita fruta e legumes, consomem quantidades menores de aminoácidos sulfurados", disse Zhen Dong, principal autor do estudo.


Artigos Relacionados