Cheiro de história

Postado em:

Cinco dias depois do casamento real, e uma das principais pautas das notícias dessa semana ainda é essa história de contos de fadas. Já vimos a grande maioria das fotos oficiais e não oficiais, a transmissão ao vivo ou gravada, as tantas noticias, descobrimos que a primeira dança foi ao som de I wanna dance with somebody, de Whitney Houston, que slippers foram entregues para o conforto dos convidados, o cardápio servido no almoço oferecido pela rainha, que o drinque principal se chamava ‘when Harry met Meghan’, que ambos possuíam uma fragrância exclusiva feita pela Floris London, mas não se falou sobre qual era o cheiro que pairava no ar além do cheiro de amor.

Pois além de tantos outros detalhes marcantes e inesquecíveis daquele dia, eles também escolheram esse pessoalmente, um perfume que foi usado em velas e sprays para dar um toque especial na capela de São Jorge e também perfumar as acomodações dos ambientes em que eles se arrumavam para o grande dia.

Eles realmente não respiraram somente o cheiro suave das dedaleiras, peônias e bétulas, que estavam no arranjos florais espetaculares feitos por Philippa Craddock, mas umas fragrâncias nova e floral da famosa marca Francesa Diptyque, que não foi revelada, somente sentida por quem participou daquele momento. A marca que foi fundada em 1961, forneceu uma seleção de fragrâncias florais inspiradas na primavera para o casal escolher, sendo o cheiro final escolhido pessoalmente por eles. Vale ressaltar que apesar da marca ser francesa, um dos seus fundadores é inglês, Desmond Knox Leet. Não estava achando que esse detalhe passaria desapercebido por eles né?

Apesar da marca não revelar o cheiro exato, sabemos que os mais queridos e vendidos deles são Roses e Tubéreuse. E que se combinava com todo o restante do casamento era um floral sutil, elegante e moderno. Aquele simples chic que todos amamos!


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.​