Câmara reúne autoridades para debater combate ao Covid-19 em Franca. Veja

Franca recebeu do governo federal a 1ª de 4 parcelas (cerca de R$ 9 milhões, de um total de R$ 39 milhões)

Postado em: em Política

O enfrentamento à propagação do covid-19 na cidade foi tema de um encontro de autoridades realizado na Câmara Municipal de Franca na tarde desta sexta-feira, 10. 

A reunião foi presidida pelo chefe do Legislativo Municipal, vereador Pastor Palamoni (PSD). Todos os outros parlamentares da Casa de Leis francana estavam presentes.

A Mesa Diretora foi completada com diversas outras autoridades, como o prefeito Gilson de Souza (DEM); a deputada estadual Graciela Ambrósio (PL); o presidente da Santa Casa, Tony Graciano.

Também estiveram presentes o presidente da Acif (Associação de Comércio e Indústria de Franca), Tarciso Bôtto; o coordenador municipal da Saúde, Luis Carlos Vergara; a diretora do DRS (Departamento Regional de Saúde) VIII, Lucy Lene Joazeiro; e o presidente da Unimed Franca, Daniel Haber. 

Também compareceram assessores de deputados estaduais, federais e senadores.

A deputada Graciela informou que a Santa Casa de Igarapava terá 10 leitos de UTI para tratamento do covid-19; há estudos para ampliar leitos em São Joaquim da Barra e Ituverava, e 25 novos respiradores foram entregues para Franca e São Joaquim da Barra.

Gilson de Souza destacou que seu governo não tomou nenhuma atitude isolada, “sempre pensando no desenvolvimento econômico da cidade, ao mesmo tempo em que preservamos vidas”. Ele também disse que o município contratou 108 profissionais de saúde recentemente. 

Tony Graciano revelou a possibilidade de 20 leitos de enfermaria da Santa Casa serem convertidos em 10 leitos de UTI, financiados pelo município, mas ainda não há prazo para as adaptações ocorrerem. 

Segundo Lucy Joazeiro, nos próximos dias deverá haver a liberação de mais 20 vagas de UTI para a região de Franca, que atende 22 municípios. 

Daniel Haber, presidente da Unimed Franca, esclareceu que não há possibilidade de ceder leitos do Hospital São Joaquim para pacientes SUS:

“Estamos extremamente preocupados com o rumo que as coisas estão tomando. Nos preparamos, mas a preparação pode ter sido insuficiente. Vamos lutar muito para atender nossas 80 mil vidas”. 

Os vereadores Corrêa Neves Jr., Adérmis Marini, Marco Garcia, Carlinho Petrópolis Farmácia,, Donizete da Farmácia, e Cristina Vitorino fizeram perguntas. 

Respondendo aos questionamentos dos parlamentares, Vergara esclareceu que o convênio, no valor de R$ 1.367.190,69, da Prefeitura com a Santa Casa, aprovado pela Câmara em maio deste ano apresentou entraves junto ao Estado, já que a compra de leitos é feita exclusivamente por este último. 

A habilitação dos leitos pelo Ministério da Saúde se mostra um problema em todo o estado de São Paulo, com 1049 leitos na fila para serem credenciados. 

A falta de habilitação dificulta o repasse de verbas. O coordenador de saúde acrescentou que Franca já recebeu do governo federal a primeira de quatro parcelas (cerca de R$ 9 milhões, de um total de R$ 39 milhões) destinadas a recompor os prejuízos do município com a pandemia. 

No entanto, segundo Vergara, o valor seria insuficiente. Quanto à fiscalização do isolamento e distanciamento social na cidade, há apenas 15 fiscais para verificar a cidade inteira. 

Já foram realizados 1.100 testes PCR, colhidos no Pronto-socorro “Dr. Álvaro Azzuz” e 3.800 testes rápidos. A partir da próxima segunda-feira, 13, haverá uma intensificação dos testes e mais funcionários nos laboratórios:

“Não temos vacina ou medicamento. O que temos é a prevenção, e a população colaborando, já ajuda muito”, disse.

No final da reunião, o administrador Thiago Silva informou que a Santa Casa ainda não recebeu recursos da Prefeitura. 

Para implantar mais leitos de UTI, é preciso que eles recebam a aparelhagem necessária mais o plano de trabalho. Silva acredita que são necessários 86 leitos de UTI para atender toda a região de Franca, e que é possível implantar cinco leitos a cada duas semanas. 

Com isso, no máximo, a cidade contaria com 28 vagas de UTI até o final de julho se todos os requisitos forem atendidos.  

Pastor Palamoni compartilhou suas impressões sobre o encontro:

“O propósito dessa reunião era trazer esclarecimentos à população quanto à situação dos leitos de UTIs na rede pública da cidade. Chegamos à conclusão que pode haver melhorias se houver ações coletivas da Câmara junto ao Poder Executivo, aos nossos deputados e senadores e às entidades". 

"Fizemos um convite à secretária de Finanças do município, Tânia Bertholino, para que ela esteja na próxima terça-feira, 14, na sessão da Câmara, trazendo esclarecimentos sobre qual o destino dos recursos que já chegaram ao município”.

A reunião foi transmitida ao vivo pelo canal aberto digital 61.3, pelo Youtube e pelo Facebook (https://www.facebook.com/camaradefranca/videos/272...


Artigos Relacionados