A 18 bilhões de km, Voyager 2 está prestes a perder contato com a Terra

Única antena capaz de 'conversar' com a sonda será desativada por 11 meses para manutenção

Postado em: em Ciência

A​ sonda espacial Voyager 2, lançada em 1977 e que atualmente está viajando pelo espaço interestelar, está prestes a perder contato com a Terra. 

E desta vez o motivo não é uma falha nos sistemas: a Deep Space Station 43 (DSS-43), única antena no planeta capaz de “conversar” com a espaçonave, será desativada em breve para manutenção.

Localizada em Canberra, na Austrália, a antena tem altura equivalente a um prédio de 20 andares e está em operação há quase 50 anos. 

A manutenção está programada para durar 11 meses, até o final de janeiro de 2021. 

Quando concluída, os novos equipamentos nos ajudarão não só a manter contato com a Voyager 2, como também em missões a Marte.

Durante este período a Voyager estará “sozinha”, operando em um modo autônomo e confiando apenas em seus sistemas internos. 

"Colocamos a sonda em um estado em que tudo ficará bem, supondo que tudo corra normalmente durante o tempo em que a antena estiver inoperante", explica a gerente de projeto da Voyager, Suzanne Dodd, do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA.

O silêncio não será total. Outras antenas no Canberra Deep Space Communication Complex (CDSCC), onde a DSS-43 está localizada, serão configuradas para receber as transmissões da Voyager 2.

Regularmente, a nave envia dados sobre sua velocidade e condições do espaço ao seu redor. Entretanto, elas não são capazes de enviar comandos à sonda.

Atualmente a Voyager 2 está a mais de 18 bilhões de quilômetros da Terra. Se mantiver o curso e velocidade atual, em 42 mil anos ela passará a 1,7 anos-luz da estrela Ross 248, também conhecida como Gliese 905.

(Fonte: Science Alert)


Artigos Relacionados