720 paradas cardíacas acontecem no Brasil todos os dias - 300 mil ao ano

Doenças do coração são responsáveis por 80 mil mortes ao ano, além de sequelas irreversíveis

Postado em: em Mais+

O Setembro Vermelho visa conscientizar a população sobre a principal causa de óbitos no Brasil. Dessa forma, a campanha espera diminuir consideravelmente o número de casos de infartos, derrames e outras complicações cardiovasculares. A campanha acontece esse mês por ser comemorado o Dia Mundial do Coração em 29/09. 

Segundo o Ministério da Saúde (MS), no Brasil incidem cerca de 720 paradas cardíacas diariamente, uma média anual de 300 mil casos, sendo que cerca 30% deste total, são fatais. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 17,5 milhões de pessoas foram vítimas de problemas coronarianos, como ataques cardíacos e derrames.

Colesterol alto, hipertensão, tabagismo, sedentarismo, diabetes e obesidade são alguns fatores que aumentam o risco de um evento cardiovascular, todos associados aos hábitos do dia a dia.

"O principal motivo que leva os brasileiros à morte são as doenças do coração e da circulação do sangue como o infarto, o AVC, arritmias, pericardite, doença arterial coronariana e cardiomiopatias. Apesar da doença obstrutiva coronariana usualmente se apresentar no sexo feminino um pouco mais tarde, ela ainda representa o acometimento cardíaco mais importante. Ela é a principal causa de óbito na população brasileira juntamente com a hipertensão arterial que também tem alta prevalência, podendo levar à insuficiência renal, acidente vascular cerebral e insuficiência cardíaca", conta o cardiologista, Dr. Davi Le Bihan, do corpo clínico do Delboni Auriemo.

Sintomas

Alguns sinais são indicadores de possíveis doenças no coração, como: falta de ar em repouso ou cansaço excessivo durante o esforço físico, palpitações, dores ou queimações no peito, inchaço nas pernas e formigamento no braço esquerdo.

"O stress também é citado como um dos principais fatores de risco que podem causar o infarto e levar a morte, mas depende se associado aos outros aspectos. A prevenção e controle de stress e depressão são fundamentais para prevenção de doenças cardiovasculares, por isso é essencial manter a avaliação cardiológica e os exames em dia", enfatiza.

Entretanto, é importante frisar que o paciente pode ser completamente assintomático. A hipertensão arterial, o diabetes e a dislipidemia (níveis de gorduras elevados no sangue), que são fatores importantes para o desenvolvimento de doenças do coração, não apresentam sintomas na maioria das vezes e, por isso, é fundamental consultar o cardiologista regularmente.

Prevenção

São cerca de 80 mil mortes anualmente e muitas mortes ou sequelas irreversíveis poderiam ser evitadas se detectar as doenças logo no começo com avaliações periódicas. Por isso, a realização de consultas anuais é imprescindível revelar possíveis doenças que estejam na fase inicial, assim como o acompanhamento regular com cardiologista para quem já apresenta fatores de risco.

Exames de sangue já podem indicar alterações nos níveis de colesterol, glicemia e tireoide, que estão relacionadas aos fatores de risco. O eletrocardiograma também alerta para possíveis doenças coronárias ou arritmias cardíacas. A partir disso, os médicos podem averiguar e designar exames mais complexos.

Além disso, algumas mudanças de hábitos são importantes, como: praticar esportes periodicamente, a redução do sal e uma alimentação balanceada, peso estável, cortar alimentos processados, dormir bem e não fumar.


Artigos Relacionados