Voluntária rouba R$ 2,4 milhões de igreja e gasta no casamento e compras

Extrato revelou que mulher fez mais de 3,5 mil compras online nos cinco anos em que trabalhou no local

Postado em: em Segurança

O dinheiro era doação dos fieis e do dízimo

​Na última terça-feira (11), a polícia da cidade de New Jersey, nos Estados Unidos, prendeu uma mulher acusada de roubar mais de R$ 2 milhões das contas de uma igreja em que trabalhava como voluntária na posição de diretora financeira. 

Investigações realizadas após a denúncia apontaram que ela utilizou o dinheiro para pagar contas e realizar milhares de compras online ao longo dos últimos cinco anos.

Segundo informações da ABC News, tudo começou quando autoridades da igreja batista St. Paul, localizada em Florence Township, desconfiaram de Taisha Smith DeJoseph, de 43 anos

A suspeita era de que ela estivesse realizando desvios das contas da instituição para a sua própria e contaram sobre suas atitudes para a polícia local, que resolveu investigar o caso.

Ao ter acesso à contabilidade da igreja, os agentes descobriram que Taisha havia repassado cerca de 561 mil dólares, aproximadamente R$ 2,4 milhões, para uma conta eletrônica que abriu em nome da igreja. 

Ao analisar o extrato, confirmaram que o dinheiro foi usado para pagar contas, em compras online, aluguel de carros e até nas despesas de sua cerimônia de casamento.

Dinheiro desviado foi usado em festa de casamento

Para evitar que fosse descoberta, Taisha chegou a fraudar documentos encaminhados para a Receita Federal e até mesmo deixou de realizar tais preenchimentos entre os anos de 2014 a 2018. 

Além disso, fez balanços financeiros irregulares e apresentou aos responsáveis da igreja, garantindo assim que seu segredo permanecesse escondido por tantos anos.

Na lista de gastos da acusada, destacam-se os números envolvendo compras online, que ultrapassam a marca de 3,5 mil. 

Apenas no site da Amazon, por exemplo, foram mais de 800 aquisições, que somaram 22 mil dólares (R$ 95 mil).

Ela ainda enviou para sua conta outros 181 cheques em nome da igreja, sem o consentimento da instituição, no valor de 182 mil dólares (mais de R$ 787 mil).

Após a prisão e a acusação da voluntária, que responderá por diversos crimes, o pastor Fred Jackson, responsável pela igreja, lamentou o ocorrido.

"Nós acreditamos nas pessoas, colocamos nossa fé nelas e, infelizmente, algumas vezes essa decisão acaba se mostrando um erro. Foi uma atitude muito dolorosa para toda a nossa congregação".


Artigos Relacionados