Unicamp 2020: prova de redação propõe texto para podcast e/ou uma crônica

O podcast pediu a relação entre a biodiversidade e sociodiversidade e a crônica foi sobre micromachismos

Postado em: em Educação

​A prova de redação na segunda fase do vestibular 2020 da Unicamp, aplicada na tarde deste domingo (12), abordou como temas a relação entre a biodiversidade e sociodiversidade no Brasil e os micromachismos na sociedade.

O exame, também formado por questões de português e inglês, começou às 13h e os estudantes começaram a deixar as salas às 16h.

Na primeira proposta, segundo os estudantes, a universidade estadual solicitou aos candidatos um texto voltado para a plataforma podcast, em que o candidato deveria relacionar biodiversidade e sociodiversidade no Brasil e pensar no público-alvo para o desenvolvimento do conteúdo.

Já na segunda, a universidade usou uma reportagem que listava exemplos de micromachismo e propôs a elaboração de uma crônica na qual o estudante poderia relatar uma experiência pessoal, por exemplo.

Ou poderia manifestar seu sentimento após presenciar situações vivenciadas por outras pessoas e idênticas às listadas no texto. 

O exame durou cinco horas e cada estudante precisou desenvolver uma redação.

Na proposta voltada para podcast a Unicamp levou aos candidatos um poema sobre derrubada de árvores, e um texto sobre preservação da biodiversidade.

Além disso, as questões de inglês foram interessantes pelos conteúdos abordados: uma delas sobre perigo da perda de diversidade genética, e outra relembrava o atentado terrorista contra as Torres Gêmeas, nos Estados Unidos, em 2001.

A prova de português levou aos candidatos questões de gramática, interpretação de texto, e abordou "Quarto de despejo", de Carolina Maria de Jesus; a poesia "A teus pés", de Ana Cristina Cesar, e a obra teatral "A falência", de Júlia Lopes de Almeida.

"Foi um contexto social mais relacionada à Carolina Maria de Jesus, em 'A teus pés' foi mais interpretação, e "A falência" falou mais sobre o texto mesmo."

Os candidatos disputam 2,5 mil vagas em 69 cursos. As avaliações ocorrem em 17 municípios paulistas, além de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Salvador (BA).


Artigos Relacionados