Uni-Facef poderá passar a conceder bolsas de estudos para o curso de Medicina

Projeto foi enviado ao prefeito para análise e seguiria mesmos os moldes do Bolsa Universidade

Postado em: em Política

O reitor do Uni-Facef (Centro Universitário de Franca), o Prof. Dr. José Alfredo de Pádua Guerra, esteve na Câmara Municipal de Franca na manhã desta quarta-feira, 10 de julho, para apresentar um balanço das bolsas oferecidas na instituição, assim como um novo modelo de descontos a serem oferecidos exclusivamente aos estudantes do curso de Medicina.

De acordo com Guerra, dos dois mil alunos matriculados na graduação, cerca de 1,3 mil possuem algum tipo de bolsa. Em 2018, 28 alunos receberam Bolsa do programa Escola da Família (desconto de mil reais, dividido igualmente entre o município e o estado), no qual eles precisavam realizar projetos para o governo estadual. Em 2019, há 60/70 vagas, mas que ainda não foram disponibilizadas.

Já o programa municipal Bolsa Universidade contempla atualmente 188 alunos do Uni-Facef. O programa envolve uma análise socioeconômica e os bolsistas pagam apenas um terço da mensalidade. Havia 5 bolsas disponíveis para estudantes do curso de Medicina, mas apenas uma foi preenchida, pois as regras exigem que o aluno tem que ter cursado escolas públicas por toda a vida.

Quanto aos FIES (Financiamento Estudantil), 199 graduandos recebem o benefício. Com a mudança das regras do projeto, a universidade passou a oferecer financiamentos de instituições privadas. Há também convênios com a Prefeitura e empresas, e cerca de 40 estágios remunerados no Uni-Facef. Nenhum aluno contemplado com bolsas na Uni-Facef pode ter dependência em matérias e, se ele trancar a matrícula, precisa devolver o dinheiro descontado.

O vereador Corrêa Neves Jr. (PSD), então, opinou que há erros na definição da Bolsa Universidade, se só uma vaga está ocupada atualmente. Em resposta, Guerra apresentou aos parlamentares um novo modelo de bolsas. O reitor já elaborou um projeto de lei, que foi enviado ao gabinete do Prefeito Gilson de Souza (DEM) para análise.

O novo programa seguiria os mesmos moldes do Bolsa Universidade (pagamento de um terço da mensalidade pelo estudante), mas específico para os alunos de medicina. Outra diferença é que alunos de escolas particulares poderão participar do processo seletivo. “Este aluno será pontuado, e não excluído”, esclareceu o reitor.

Depois de formado, o médico prestaria um ano de serviços ao município, totalizando 16 horas de trabalho por semana. Caso não deseje cumprir o combinado, existirá a opção do profissional devolver o dinheiro economizado nas mensalidades.  “Os médicos seria utilizados a critérios da Secretaria de Saúde, auxiliando no problema de falta desses profissionais no nosso município”, explicou José Alfredo. A princípio, seriam concedidas cinco bolsas para os estudantes de Medicina.

Ele afirmou que será marcada uma reunião com os secretários municipais de Saúde e Educação para debater a iniciativa. O vereador Marco Garcia (Cidadania) sugeriu que o projeto tornasse mais vantajoso para o recém-formado prestar serviços para o município; já Corrêa Neves Jr. marcou uma reunião no gabinete do prefeito para essa semana a fim de discutir a propositura.

Também fizeram considerações e parabenizaram a iniciativa do reitor do Uni-Facef os parlamentares Pastor Otávio Pinheiro (PTB), Kaká (PSDB), Nirley de Souza (PP), Adérmis Marini (PSDB), Carlinho Petrópolis Farmácia (MDB), Tony Hill (PSDB), Ilton Ferreira (DEM) e Della Motta (Podemos), assim como a vice-presidente da Udecif (União de Cidadania da Defesa de Franca), Rejane Barbosa.

O discurso de José Alfredo pode ser assistido no Youtube através do link: https://youtu.be/O7pk67l8oV8?t=2575.


Artigos Relacionados