Turismo: Por poupar tempo e dinheiro, mochilão atrai cada vez mais pessoas

Especialista diz que é possível eliminar 90% dessa burocracia e ter mais tempo para curtir a viagem

Postado em: em Mais+

Vânia de Deuz Cunha com seu grupo na Irlanda  (Foto: Acervo pessoal)

Pode chamar de mochilão, excursão ou viagem em grupo, o fato é que cada vez mais jovens entre 18 e 35 anos estão investindo nesse tipo de turismo. Além do entretenimento e das belas fotos capturadas, essas viagens também exigem muito planejamento e organização, o que inclui pesquisar sobre o destino, compra de passagens aéreas, reserva de hotéis, roteiro de lugares para visitar, busca por restaurantes, meios de transporte, contratação de guias locais etc.

Segundo Luisa Caleiro, diretora do STB-Ribeirão, é possível eliminar 90% dessa burocracia e ter mais tempo para curtir a viagem, sem dor de cabeça e sem correr o risco de ter deixado algo importante para trás. “Principalmente, para aquelas pessoas que não tem o hábito de viajar ou de organizar viagens para o exterior, o agente de viagens se torna indispensável nesse processo. Pois é possível economizar tempo, conhecer destinos mais interessantes e poupar dinheiro”.

Sair mochilando sozinho nem sempre é mais viável economicamente do que receber a ajuda de um profissional da área de turismo, explica Luisa. “Organizamos muitos grupos de viagens para vários países do mundo. Agrupamos pessoas que têm objetivos e interesses em comum, contratamos um guia expert em cada destino e sempre conseguimos reunir turmas divertidíssimas para cada faixa etária”, comenta. Essas viagens incluem acomodação, transporte, refeição e passeios.

Vânia de Deuz Cunha tem 35 anos e mora em Mococa (SP). Através da dica de sua professora de inglês, ela foi buscar esse tipo de experiência. Foi sua primeira viagem internacional e ela embarcou sozinha, em 2015, para Escócia e Irlanda. “Nós tínhamos um roteiro específico de passeios e alguns dias livres para explorarmos as cidades. A empresa fugia do óbvio e oferecia experiências bem locais como, por exemplo, um passeio pelo lago Ness, uma noite com danças tradicionais, passeios guiados por moradores. Além de visitas em castelos, igrejas e monumentos históricos”.

Foram 15 dias de imersão em outro idioma. “Eu era bem mais insegura por questão da língua, mas no final de tudo certo”. Vânia conta que seu grupo tinha cerca de 40 jovens de diferentes partes do mundo (Canadá, Austrália, Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Coreia etc.), que sempre estavam acompanhados de um guia, que orientava e explicava a história de cada local. “Eu tinha o sonho de conhecer esses países. Tive um enriquecimento pessoal muito grande, pude treinar o idioma, trabalhar o medo ao enfrentar o desafio de ir sozinha e conhecer pessoas de várias nacionalidades. É bagagem e memórias para a vida!”. Vânia já tem outra viagem marcada para outubro de 2018. Dessa vez, seu destino será a Itália.

A maior parte dos viajantes que participam desses grupos vem de países como Austrália, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia e África do Sul. “Mas, é possível encontrar pessoas de várias outras nacionalidades”. Tem roteiros de viagens em grupo para todos os continentes. Porém, Luisa explica que para conhecer os continentes polares, existem roteiros temáticos como, por exemplo, participar de uma expedição a bordo de navios que exploram os círculos polares Ártico e Antártico.

Os viajantes interessados em conhecer os mistérios do sudeste asiático, por exemplo, têm a oportunidade de dormir não só em hotéis e pousadas como também em trens e barcos. Nessa viagem, é possível conhecer um pouquinho da história da Tailândia, Laos e Camboja, além de efervescentes centros urbanos, pitorescas aldeias, grandes plantações de arroz, templos abandonados e praias cinematográficas. “O agente de viagens organiza não só o roteiro, mas também as expectativas, experiências e sonhos de cada viajante. Pois, um roteiro de turismo bem feito ficará para sempre na memória do turista”, finaliza Luisa.

Seguro para viagens

Para evitar surpresas desagradáveis em qualquer viagem (extravio de bagagem, doença ou outro incidente), é importante ter um seguro confiável. Existem seguros que oferecem assistência médica internacional, com atendimento em português, 24 horas por dia, ligações gratuitas de qualquer lugar do mundo e opção de atendimento em até 30 segundos. O turista que pesquisar, ainda consegue atendimento com equipe de brasileiros especialistas em saúde que mantêm contato com os médicos estrangeiros – tudo registrado em contrato.


Artigos Relacionados