TSE divulga perfil do eleitorado: 147,9 milhões estão aptos a votar

Segundo os dados, mulheres formam a maioria do eleitorado: elas já são 52,49%

Postado em: em Cotidiano

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta quarta-feira (5) o perfil do eleitorado brasileiro para as eleições municipais, que desta vez ocorrem em 15 de novembro, em razão da pandemia de covid-19. A data inicial era o primeiro domingo de outubro.

Neste ano, 147.918.483 eleitores poderão votar nas eleições municipais, um aumento de 2,66% em relação às eleições de 2016, quando eram 144.088.912. O número não considera eleitores de Fernando de Noronha, do Distrito Federal e brasileiros no exterior, que não votam nesta eleição.

As eleições deste ano vão definir os novos prefeitos e vereadores em 5.569 municípios espalhados pelo país.

O maior aumento do eleitorado foi o Amazonas, que passou de 2.320.326 eleitores para 2.503.269, evolução de 7,88%. O único estado que apresentou redução no número de eleitores foi o Tocantins, que caiu 0,17% (em 2016 eram 1.037.063 e em 2020 serão 1.035.289).

Estado com a maior população do país, São Paulo continua a ser o maior colégio eleitoral brasileiro, com 33.565.294 eleitores. Houve um aumento de 2,69% do eleitorado paulista. A capital de São Paulo representa também o maior município em número de eleitores, com 8.986.687 no total.

Já o município com o menor eleitorado é Araguainha (MT), com 1.001 eleitores. Essa cidade também foi o menor colégio eleitoral de 2016, perdendo o posto em 2018 para Serra da Saudade (MG). Agora, em 2020, volta a ser o menor. 

Outra curiosidade é que o município de Boa Esperança do Norte, também em Mato Grosso, realizará eleições para escolher prefeitos e vereadores pela primeira vez.

A maioria do eleitorado é formada por mulheres, que representam 52,49% do total, somando 77.649.569. Os homens somam 70.228.457 eleitores, sendo 47,48% do total. Outros 40.457 eleitores não informaram o gênero ao qual se identificam, representando 0,03% do eleitorado brasileiro.

Desde 2018 a Justiça Eleitoral passou a permitir o uso do nome social no título de eleitor e, nestas eleições, 9.985 pessoas utilizarão esse direito no documento.

Do total de eleitores neste ano, 133.377.663 são obrigados a votar. Outros 14.538.651 têm voto facultativo e optaram por participar das eleições (adolescentes com 16 e 17 anos, idosos com mais de 70 anos e analfabetos). Entre os eleitores com voto obrigatório, a maior parte está na faixa etária de 35 a 59 anos, sendo 67.011.670 no total.

Enquanto em 2016 os eleitores com deficiência eram 598.314, neste ano, 1.158.234 declararam necessitar de algum tipo de atendimento especial: um aumento de 93,58%. Os dados consideram a declaração do cidadão no momento em que se registrou como eleitor, ou seja, não significa que houve um aumento de pessoas com deficiência.

Diante das medidas sanitárias adotadas a partir da pandemia causada pelo coronavírus, a Justiça Eleitoral decidiu excluir o uso da biometria como meio de identificação nas eleições deste ano.

No entanto, os dados mostram um avanço na coleta dos dados nos últimos quatro anos. Em 2016, 46.305.957 pessoas foram identificadas a partir das impressões digitais, em 2018, esse número saltou para 87.363.098 e, em 2020, já soma 117.594.975. Esse avanço significa que 79,50% dos eleitores brasileiros já estão identificados pela biometria.


Artigos Relacionados