Teto do terminal de ônibus Ayrton Senna em Franca corre risco de desabar

Relatório emitido pela Emdef há dois anos já alertava sobre o risco de queda da estrutura do local

Postado em: em Obras

Um relatório emitido há dois anos pela Empresa Municipal para o Desenvolvimento de Franca (Emdef), que gerencia o transporte público na cidade, já apontava para o risco de quedas na estrutura do terminal Ayrton Senna.

O documento, obtido pela ONG Observatório Social do Brasil (OSB), alerta para a deterioração do material da cobertura, além de rachaduras e buracos na estação central, que recebe diariamente 70 mil passageiros de ônibus.

Diante da falta de providências por parte da Prefeitura, a entidade encaminhou denúncias à Câmara e ao Ministério Público na última terça-feira, 26 de março.

Procurada, a Prefeitura informou reconhecer que o terminal precisa de melhorias, que busca meios de fazer isso, mas não deu prazos para o início das reformas.

Riscos estruturais

O relatório refere-se a uma vistoria feita em janeiro de 2017 pela Emdef. No documento, a empresa aponta que os materiais usados na cobertura do terminal estão com vida útil vencida.

Além disso, menciona uma alta chance de ruptura e de queda nas placas de policarbonato do teto.

Segundo ele, a Prefeitura já deveria ter realizado reformas no local. "Há um processo administrativo instaurado por parte do poder público municipal, contudo até agora esse processo não chegou ao seu final", diz.

Quem usa o transporte público em Franca confirma que o local precisa de reformas e dá sinais de desgaste. "A gente vê que é deficiente, que uma parte dela pode até despencar a qualquer momento", afirma o locutor Saul Marchiori Tostes.


Artigos Relacionados