​Tese na Unesp analisa conselhos populares e pensamento petista

Tese de doutorado a ser defendida na Unesp de Franca analisa os Conselhos Populares no período de 1979- 1991

Postado em: em Educação

DiA 05/05, às 9 h, ocorre na Sala de Defesas da Pós-Graduação da Unesp de Franca a Defesa de Tese de Doutorado de José Henrique Singolano Néspoli  intitulada Conselhos Populares e Pensamento Político Petista (1979-1991).

A banca Examinadora será formada por Teresa Maria Malatian – Orientadora; Marcia Pereira da Silva - FCHS; Marcos Sorrilha Pinheiro - FCHS; José Miguel Arias Neto - UEL; e Julio César Bentivoglio - UFES.

A partir de fins da década de 1970, a decadência do regime militar brasileiro abriu na história do país um período de profunda crise de hegemonia e de ascensão das lutas das classes subalternas no país. 

Diante desse contexto, marcado por uma crescente descrença nas instituições políticas e representativas da sociedade brasileira, emergiu entre a população, particularmente entre o movimento sindical e popular, a reivindicação por novas formas de governo baseadas na participação direta da população.

Nos anos 1980, a criação de conselhos populares foi uma das principais propostas do programa de governo do Partido dos Trabalhadores e desempenhou um papel fundamental na trajetória que levou o partido a se afirmar como a principal organização da esquerda brasileira ao final da década de oitenta.

O PT afirmava que onde quer que ele alcançasse o poder, ele entregaria o governo nas mãos dos trabalhadores através da abertura de canais de participação (conselhos), envolvendo a população diretamente na gestão das diversas áreas da administração pública, tais como educação, saúde, habitação, etc.

Esta pesquisa tem por objetivo analisar a concepção e o papel dos conselhos e da participação popular na proposta e na estratégia política do PT ao longo da década de 1980, bem como as suas transformações nos anos 1990, com a ascensão da hegemonia neoliberal no Brasil.


Artigos Relacionados