Sono excessivo: causas e hábitos que impedem uma boa noite de sono

Atente-se a condições de saúde e a hábitos que podem estar ocasionando essa sonolência excessiva

Postado em: em Saúde

​Dormir é uma função biológica essencial para a regulação do organismo. E sentir sono excessivo ao longo do dia geralmente é consequência da privação de sono (noturno e de qualidade) que, por sua vez, pode ocorrer por diversos motivos.

Atente-se a condições de saúde e a hábitos que podem estar ocasionando essa sonolência excessiva e prejudicando sua qualidade de vida.

7 possíveis causas para o sono excessivo

São diversos os fatores que podem causar sono em excesso. Confira os principais abaixo:


1. Privação do sono noturno

Luciano Ribeiro (CRM 20350), neurologista, especialista em Medicina do Sono do Hospital Alemão Oswaldo Cruz destaca esta como uma das causas mais frequentes para a sonolência excessiva.

Ocorre quando a pessoa dorme menos tempo do que seu corpo precisa, o que impede a reparação adequada do organismo, podendo gerar sonolência excessiva e outros prejuízos à saúde.

Importante pensar aqui não só no tempo de sono, mas, também, na qualidade desse sono.

A privação do sono pode ser aguda (quando ocorre em situações pontuais) ou crônica, quando essa menor quantidade de tempo de sono e, consequentemente, o sono excessivo, tornam-se parte da rotina da pessoa.

A privação do sono, por vez, também tem diferentes causas e pode ser decorrente de hábitos inadequados, de condições ou doenças mais graves que deverão ser investigadas.

2. Apneia do sono

Distúrbio do sono em que a respiração é interrompida e volta diversas vezes durante o momento do sono, ocasionando normalmente ronco alto e afetando significativamente a qualidade desse momento (ainda que a pessoa tenha a impressão de que dormiu bem a noite toda).

3. Narcolepsia

Distúrbio crônico do sono caracterizado exatamente por ataques de sono excessivo ao longo do dia, podendo ocorrer em diversas situações como, por exemplo, no momento de dirigir, durante o trabalho etc. Podem ainda surgir alucinações e perda súbita do tônus muscular.

4. Uso de medicamentos psicotrópicos

Ribeiro destaca que esta é uma das possíveis causas do sono excessivo. Os medicamentos psicotrópicos são aqueles usados geralmente nos tratamentos de condições mentais. 

Atuam sobre o sistema nervoso central e, por isso, podem alterar a percepção, os comportamentos e/ou as emoções dos pacientes.

5. Depressão

Ribeiro explica que a depressão pode levar, entre outros sintomas, ao sono excessivo, devido à desmotivação, ao desânimo e a possíveis distúrbios do sono noturno associados à doença.

6. Anemia

Ribeiro explica que a anemia pode ter como um de seus sintomas a sonolência. Esta condição ocorre quando o sangue está com uma quantidade insuficiente de glóbulos vermelhos saudáveis, o que causa a diminuição do fluxo de oxigênio para os órgãos.

7. Gravidez

A própria gravidez pode levar ao sono excessivo, conforme comenta Ribeiro, devido às alterações hormonais e o comprometimento do sono noturno.

Vale destacar que estas são apenas algumas das possibilidades e que o sono excessivo nem sempre está associado a problemas de saúde mais graves, podendo ser causado por hábitos (que possivelmente precisarão ser moldados para uma melhor qualidade de vida).

Hábitos que prejudicam seu sono e causam sono excessivo

São inúmeros os hábitos que podem estar prejudicando a quantidade de tempo e/ou a qualidade do sono. Podem ser destacados:

  • Uso de eletrônicos na cama: este hábito, aparentemente inofensivo, é muito prejudicial, pois atrasa o horário de a pessoa pegar no sono e a luminosidade emitida pelas telas tende a comprometer a qualidade do sono.
  • Assistir TV na cama: prestando atenção na televisão, a pessoa tende a despertar e demorar bem mais para conseguir pegar no sono. Além disso, aumenta-se a chance de dormir com a TV ligada, e o barulho e a claridade impedem um sono tranquilo e profundo.
  • Trabalhar até tarde em casa: há pessoas que ficam trabalhando no computador ou fazendo tarefas da casa até altas horas, o que naturalmente as impede de irem para cama mais cedo, além de as deixarem aceleradas, com os “pensamentos ligados”.
  • Trabalhos em turno: o especialista Luciano Ribeiro comenta que trabalhos em turno podem gerar problemas no sono, o que, entre outros problemas, geram sono e cansaço excessivos ao longo do dia. Isso porque esta atividade causa alterações no ritmo circadiano (mecanismo cerebral que regula o relógio biológico do corpo).
  • Exercitar-se à noite: esta, porém, não é uma regra. Há pessoas que se exercitam à noite e se sentem bem com isso, mas outras podem ficar agitadas e ter dificuldades para pegar no sono.
  • Jantar muito tarde: se come pouco tempo antes de ir para a cama, a digestão será interrompida quando a pessoa deitar, o que tende a prejudicar o sono.
  • Consumir bebidas que contenham cafeína: há pessoas que são mais sensíveis aos efeitos da cafeína e, quando consomem em excesso e/ou muito tarde café ou outra bebida que contenha esta substância estimulante, têm seu sono diretamente prejudicado.
  • Dormir durante o dia: há quem goste de cochilar depois do almoço ou em outro momento do dia. Porém, para algumas pessoas, isso tende a desregular os hábitos noturnos. Ou seja, na hora de dormir à noite, a pessoa vai demorar mais para adormecer e, no dia seguinte, há grande chance de se sentir cansada e com sono em excesso.

  • Muitas vezes, o sono excessivo ao longo do dia pode ser tratado com mudanças de hábitos. Mas, é sempre interessante buscar ajuda médica para investigar mais a fundo as causas que podem estar associadas a este problema. 


Artigos Relacionados