Sisu encerra neste domingo, 26, as inscrições: veja como escolher o melhor curso

Após tensão por erros do Enem, candidatos têm chance de alterar as opções de curso que fizeram

Postado em: em Educação

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) terminam às 23h59 deste domingo, 26. O resultado do Sisu será divulgado na próxima terça-feira, 28.

Depois da tensão por causa dos erros na correção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 e das instabilidades no sistema, os candidatos têm, até o último minuto do prazo, chance de alterar as opções de curso que fizeram ao longo da semana.

A decisão costuma ser guiada pelas notas de corte parciais, atualizadas sempre à meia-noite, com base no desempenho daqueles que já se inscreveram. 

Quando o aluno percebe que está muito distante do patamar exigido em determinado curso, tende a querer mudar de opção. De acordo com especialistas, este é o momento mais delicado do processo.

Abaixo, confira o que os especialistas recomendam aos alunos na data final de inscrição. Um spoiler: é preciso ter cuidado.

Vale a pena escolher outro curso ou universidade no último dia?

O ideal é que o candidato avalie, com antecedência, quais são os cursos de maior interesse. E considere, a partir disso, em quais universidades deseja estudar.

É comum, no entanto, que o aluno se desespere ao perceber que sua nota não será suficiente. 

Diante do risco de não ser aprovado, pode procurar qualquer outra graduação, que tenha notas de corte menores. “A escolha deve ser planejada. Não vale a pena marcar qualquer curso, só para dizer que passou, se depois não fará a matrícula”, afirma JP Ferreira, diretor do Oficina do Estudante.

O desafio é encontrar o equilíbrio. Se o sonho do aluno for cursar medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro, cuja nota de corte é 804, mas ele tirou 600, não vale a pena desperdiçar uma das opções. 

Mas também não deve escolher pedagogia, que tem nota menor, se não for um curso que lhe interesse.

Como saber se tem chance de ser aprovado?

Não existe um cálculo que permita afirmar, com segurança, de quantos pontos um aluno precisa para ser aprovado em determinado curso. Mas há algumas dicas:

  • Observe o número de vagas ofertadas. Se forem apenas duas, por exemplo, a nota de corte parcial não pode estar tão distante do seu desempenho.
  • Pesquise as notas de corte dos anos anteriores e a quantidade de nomes convocados nas listas de segunda chamada.
  • Principalmente em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, resultados de universidades importantes, que não participam do Sisu, são divulgados em fevereiro. Candidatos aprovados podem desistir do Sisu para estudar nessas outras instituições. Consequentemente, novos alunos serão convocados na segunda chamada.

Compensa preencher a segunda opção com qualquer curso?

Não. Preste atenção à regra informada no edital do Sisu: o candidato que for aprovado – seja na primeira ou na segunda opção – perde o direito de concorrer a uma vaga da lista de espera.

Exemplo: João se inscreveu em engenharia na Universidade de São Paulo (USP, primeira opção) e em arquitetura na Universidade Federal do Piauí (UFPI, segunda opção). Sua nota não foi suficiente para passar na USP, mas alcançou a pontuação exigida na UFPI. Ele não terá a opção de concorrer à lista de espera de engenharia. Apenas poderá escolher se quer ou não se matricular em arquitetura.

“As duas opções devem ser escolhidas com muito critério. O candidato deve apenas se inscrever em cursos que realmente faria. Caso contrário, poderá jogar sua chance fora”, explica João Pitoscio Filho, coordenador de química do Grupo Etapa.

Obviamente, critérios práticos também precisam ser avaliados. Inscrever-se para instituições em outros estados pode aumentar as chances de aprovação. Mas a transferência de moradia é viável? 

De quanto é o auxílio-estudantil pago pela universidade? Financeiramente, é possível se manter em outra cidade? Se a resposta for não, foque apenas em opções em seu município.

Atenção: o aluno não é obrigado a escolher duas opções de curso. Se estiver certo de que quer apenas uma universidade, pode se inscrever somente nela.

É arriscado deixar para mexer no sistema na última hora?

Sim. O Sisu ficou instável no primeiro dia de inscrições e apresentou problemas na tela de login. Segundo o Ministério da Educação (MEC), a falha ocorreu pelo alto número de acessos ao site.

Sempre existe o risco de que, nas últimas horas do domingo, o fluxo de visitas ao Sisu seja alto – ou seja, existe o risco de, novamente, haver instabilidade.

“O candidato deve concluir sua inscrição até sábado, para garantir. No domingo, pode entrar de novo e pensar se fará alguma alteração. Mas jamais deixe para se inscrever no último dia”, alerta Pitoscio Filho. “E imagine o azar de ficar sem luz ou sem internet. Não corram o risco.”

*G1


Artigos Relacionados