Sete cidades da região encolhem sua população, segundo estimativa IBGE

Cássia dos Coqueiros,Tambaú, Altinópolis, Mococa entre as que perderam habitantes

Postado em: em Cotidiano

A Região Metropolitana de Ribeirão Preto chegou a 1,7 milhão de habitantes, segundo estimativa populacional divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada nesta quarta-feira (29). Das 34 cidades, porém, sete encolheram em relação a 2017.  Em um ano, a região ganhou 23,5 mil habitantes, segundo projeção do IBGE feita com base em modelos matemáticos considerando os Censos de 2000 e 2010 e a dados demográficos do Estado de São Paulo.  

Desse montante, 12,2 mil foram acrescidos apenas por Ribeirão Preto, que tem 694,5 mil moradores, de acordo com estimativa do instituto. É a 7ª maior cidade do estado e a 29º do País. Excluindo as capitais, sobe para 11º no ranking nacional.  

O ranking regional, após Ribeirão, é seguido por Sertãozinho (124,4 mil), Jaboticabal (76,8 mil) e Mococa (68,7 mil). Já na parte de baixo estão Santa Cruz da Esperança (2,1 mil) e Cássia dos Coqueiros (2,5 mil).  

Encolhimento 

Sete cidades da região metropolitana perderam habitantes em relação a 2018: Cássia dos Coqueiros (1,9%), Taiúva (0,6%), Taquaral (0,5%), Tambaú (0,4%), Altinópolis (0,3%), Mococa (0,3%) e Santa Rita do Passa Quatro (0,3%). Juntas, elas somam 519 moradores a menos.  

Segundo o IBGE, "as estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos". Ou seja: quanto maior o número de habitantes, mais verba Ribeirão receberá da União.  

Ao contrário do Censo, em que é feita a contagem da população, com números mais precisos, as estimativas levando em consideração as taxas de crescimento verificadas pelos municípios entre os Censos de 2000 e 2010, além dos nascimentos e óbitos no estado.  

A população, assim, é estimada, sem considerar o contexto local de cada município como fechamento ou abertura de empresas, estimulando ou desestimulando a habitação. 

Veja, abaixo, a estimativa populacional do IBGE para cada cidade da região metropolitana em 1º de julho de  2018:

*Ribeirão Preto: 694.534 

*Sertãozinho: 124.453 

*Jaboticabal: 76.864 

*Mococa: 68.788 

*Batatais: 62.024 

*Monte Alto: 50.216 

*Pontal: 49.047 

*Serrana: 44.555 

*Jardinópolis: 43.774 

*Orlândia: 43.687 

*Guariba: 39.714 

*Pitangueiras: 39.349 

*Cravinhos: 34.998 

*Morro Agudo: 32.641 

*Barrinha: 32.434 

*Santa Rita do Passa Quatro: 27.514 

*Santa Rosa de Viterbo: 26.322 

*Cajuru: 25.935 

*Brodowski: 24.592 

*Tambaú: 23.182 

*Pradópolis: 21.110 

*Altinópolis: 16.164 

*São Simão: 15.257 

*Luís Antônio: 14.592 

*Serra Azul: 14.334 

*Sales Oliveira: 11.779 

*Dumont: 9.708 

*Guatapará: 7.602 

*Nuporanga: 7.386 

*Santo Antônio da Alegria: 6.880 

*Taiúva: 5.568 

*Taquaral: 2.810 

*Cássia dos Coqueiros: 2.542 

*Santa Cruz da Esperança: 2.124 


Artigos Relacionados